4.29.2007

Como se fosse a Primeira vez.....

"Eu quero acreditar que vou olhar cada dia como se fosse a primeira vez. Ver as pessoas que me cercam com surpresa e espanto, alegre por descobrir que estão ao meu lado dividindo algo chamado amor, muito falado, pouco entendido.
Entrarei no primeiro ônibus que passar, sem perguntar em que direção está indo, e saltarei assim que olhar algo que me chame atenção. Passarei por um mendigo que me pedirá uma esmola. Talvez eu dê, talvez eu ache que irá gastar em bebida, e siga adiante – escutando seus insultos, e entendendo que esta é sua forma de comunicar-se comigo. Passarei por alguém que está tentando destruir uma cabine telefônica. Talvez eu tente impedi-lo, talvez eu entenda que faz isso porque não tem ninguém com quem conversar do outro lado da linha, e desta maneira procura espantar sua solidão.
Eu olharei tudo e todos como se fosse a primeira vez – principalmente as pequenas coisas, com as quais já estou habituado, e esqueci-me da magia que me cerca. As teclas do meu computador, por exemplo, que se movem com uma energia que eu não compreendo. O papel que aparece na tela, e que há muito tempo não se manifesta de maneira física, embora eu acredite que esteja escrevendo em uma folha branca, onde é fácil corrigir apertando apenas uma tecla. Ao lado da tela do computador acumulam-se alguns papéis que não tenho paciência de colocar em ordem, mas se eu achar que escondem novidades, todas estas cartas, lembretes, recortes, recibos, ganharão vida própria, e terão histórias curiosas – do passado e do futuro – para me contar.
Tantas coisas no mundo, tantos caminhos percorridos, tantas entradas e saídas na minha vida.
Vou colocar uma camisa que costumo usar sempre, e pela primeira vez vou prestar atenção à sua etiqueta, a maneira como foi costurada, e vou procurar imaginar as mãos que a desenharam, e as máquinas que transformaram este desenho em algo material, visível.
E mesmo as coisas com as quais estou habituado – como o arco e as flechas, a xícara de café da manhã, as botas que se transformaram em uma extensão de meus pés depois de muito uso – serão revestidas do mistério da descoberta. Que tudo que minha mão tocar, meus olhos virem, minha boca provar, seja diferente agora, embora tenha sido igual por muitos anos. Assim, elas deixarão de ser natureza morta, e passarão a me transmitir o segredo de estarem comigo por tanto tempo, e manifestarão o milagre do reencontro com emoções que já tinham sido desgastadas pela rotina.
Quero olhar pela primeira vez o sol, se amanhã fizer sol; o tempo nublado, se amanhã estiver nublado. Acima de minha cabeça existe um céu que a humanidade inteira, em milhares de anos de observação, já deu uma série de explicações razoáveis. Pois eu esquecerei todas as coisas que aprendi a respeito das estrelas, e elas se transformarão de novo em anjos, ou em crianças, ou em qualquer coisa que eu sentir vontade de acreditar no momento.
O tempo e a vida foram transformando tudo em algo perfeitamente compreensível – e eu preciso do mistério, do trovão que é a voz de um deus enraivecido, e não uma simples descarga elétrica que provoca vibrações na atmosfera. Eu quero encher de novo minha vida de fantasia, porque um deus enraivecido é muito mais curioso, aterrador, e interessante, que um fenômeno físico.
E, finalmente, que eu olhe a mim mesmo como se fosse a primeira vez que estivesse em contato com meu corpo e minha alma. Que eu olhe esta pessoa que caminha, que sente, que fala como qualquer outra, que eu fique admirado com seus gestos mais simples, como conversar com o carteiro, abrir a correspondência, contemplar sua mulher dormindo ao lado, perguntando a si mesmo com o que ela estará sonhando.
E assim, permanecerei o que sou e o que gosto de ser, uma constante surpresa para mim mesmo. Este eu que não foi criado nem por meu pai, nem por minha mãe, nem pela minha escola, mas por tudo aquilo que vivi até hoje, que esqueci de repente, e estou descobrindo de novo".

4.26.2007

Leva a tua Cruz!

Você tem de aprender meditação para desfrutar sua vacuidade.

E esse é um dos maiores dias na vida de uma pessoa - quando ela começa a desfrutar a vacuidade, a solitude, o nada.

Então, ninguém pode reprogramá-la, ninguém no mundo. Mesmo que Jesus venha e diga a você "Você é abençoado. Venha e me siga, e eu o levarei a Deus.", você dirá: "Vá para o inferno com seu Deus. Onde eu estou, aqui é o paraíso. Onde quer que eu esteja, aqui é o paraíso. Vá, siga a si mesmo - e leve sua cruz também. E se ninguém o crucificar, crucifique-se a si mesmo, porque sem a crucificação você não será o verdadeiro messias."

Foi isso o que Buda disse realmente aos seus discípulos: "Se eu entrar no caminho, corte minha cabeça imediatamente. Eu não posso atravancar sua limpeza. Eu não devo estar ali, ninguém deve estar ali - nenhum deus. Você sozinho é o bastante, mais do que bastante... É tão transbordante!".

OSHO

4.24.2007

Lentos e Furiosos! Excerto de Animação...

4.20.2007

If Everyone cared!

Do Youtube:Video de Nickelback "If everyone cared" Se todos se importassem explora a ideia de todos se unirem para um mundo melhor. Todas as mostragens do video geram dinheiro que vai reverter a 100% para a Amnistia Internacional e o Fundo Internacional de Apoio à Criança do Canada. Ao colocar o video em blogs e qualquer sítio, partilhando com outros estaremos a ajudar essas causas.

Tributo a Nora Jones!

4.19.2007

A Prisão do Apego!

A prisão do apego!

O apego a coisas, pessoas e situações é um dos mais fortes obstáculos ao nosso processo de individuação. Conectar-se com nosso verdadeiro ser e direcionar nossa vida por sua sabedoria, implica, necessariamente, em que nos libertemos de toda forma de apego. O apego é uma armadilha da mente e do ego que nos faz acreditar que sem a pessoa, o objeto ou a situação à qual nos apegamos, jamais poderemos ser felizes. Nas relações afetivas é onde a dependência e o apego mais nos enredam. Acreditamos, de forma ilusória, que nossa felicidade depende daquela pessoa, e que ao ausentar-se de nossa vida, ela leva consigo toda e qualquer possibilidade que temos de sermos felizes. Necessitar de alguém como do ar que é essencial à nossa sobrevivência, é uma doença emocional, da qual só podemos nos curar se tivermos consciência do problema e agirmos no sentido de alcançar a libertação. Enquanto não nos convencermos de que ninguém, a não ser nós mesmos, pode garantir nossa serenidade e nosso equilíbrio interior, continuaremos presas fáceis das armadilhas do apego. Visto que é impossível controlarmos a mente do outro, seus desejos e necessidades, colocar nossa chance de felicidade na dependência de suas atitudes é o caminho mais fácil para o sofrimento. Libertar-se exige o desenvolvimento de nossa auto-estima e uma profunda confiança de que sempre será possível renascermos para uma nova vida, desde que estejamos abertos para isto com o entusiasmo e a alegria de uma criança. “Amor é a capacidade de estar só "Você deveria ser capaz de estar só, completamente só e, ainda assim, tremendamente feliz. Então, você pode amar. Então, seu amor não é mais uma necessidade, mas um compartilhar, não mais é uma carência. Você não se tornará dependente das pessoas que você ama. Você compartilhará - e compartilhar é bonito. Mas o que comumente acontece no mundo é: você não tem amor, a pessoa que você pensa que ama não tem nenhum amor em seu ser também, e ambas clamam pelo amor do outro. Dois mendigos mendigando entre si. Como resultado, as brigas, o conflito, a contínua rixa entre os amantes - a respeito de coisas triviais, coisas imateriais, coisas estúpidas! Mas continua-se brigando. O conflito básico surge porque o marido acha que não está recebendo o que tem direito de receber, a mulher acha que não está recebendo o que tem direito de receber. A mulher acha que foi enganada e o marido também acha que foi enganado. Onde está o amor? Ninguém está preocupado em dar, todo mundo quer receber. E quando todo mundo está atrás de receber, ninguém recebe. E todo mundo se sente perturbado, vazio, tenso. A fundação básica está faltando, e você começa a construir o templo sem a fundação. Ele irá cair, desabar a qualquer momento. E você sabe quantas vezes seu amor ruiu. E, ainda assim, você prossegue fazendo a mesma coisa repetidamente. Você vive em tal grau de inconsciência! Você não vê o que você tem feito à sua vida e à vida das outras pessoas. Você continua, como um robô, repetindo o velho padrão, sabendo perfeitamente bem que você já fez isso antes. E você sabe qual tem sido, sempre, o resultado. E lá no fundo você também está ciente de que vai acontecer o mesmo novamente - porque não há nenhuma diferença. Você está se preparando para a mesma conclusão, o mesmo colapso. Se há algo que você deve aprender do fracasso do amor, é: torne-se mais consciente, mais meditativo. E por meditação eu quero dizer a capacidade de estar alegre sozinho. Muito raras pessoas são capazes de estarem felizes sem absolutamente nenhuma razão - simplesmente sentar-se em silêncio e completa felicidade! Os outros acharão essas pessoas loucas, porque a idéia de felicidade é que ela tem que vir de alguém. Você encontra uma linda mulher e você fica feliz, ou você encontra um homem belo e você fica feliz. Sentar-se em silêncio em seu quarto e feliz?! Feliz desse jeito!? Você deve estar louco! As pessoas vão suspeitar que você está usando alguma droga, que você está chapado. Sim, a meditação é o LSD definitivo. Ela está liberando seus poderes psicodélicos. Está liberando seu próprio esplendor aprisionado. E você se torna tão alegre, surge uma tal celebração em seu ser, que você não necessita de nenhum relacionamento. Você pode se relacionar com as pessoas... E esta é a diferença entre relacionar-se e relacionamento: relacionamento é uma coisa: você se apega a ele; relacionar-se é um fluxo, um movimento, um processo. Você encontra uma pessoa e você ama, porque você tem muito amor disponível”.
Osho, do livro The Dhammapada.

Permita-se amar!

Permita-se amar Com o passar dos anos o amor tem sido muito mais estratégico do que espontâneo. Temos que redescobrir a naturalidade do relacionamento amoroso. As pessoas precisam ter interesse genuíno no outro.
As pessoas vivem fazendo comparações entre elas mesmas e os outros. Comparam também as pessoas entre si. O tempo todo ficam imaginado que, se algo fosse diferente no parceiro, ele seria melhor. Quando você entra no jogo da comparação, sempre, há alguém que sai perdendo. E, geralmente, quem sai perdendo é você mesmo. Ao se comparar, você fica impedido de ver quanto você é o único e especial. Muitas vezes, as pessoas se sentem agredidas pelos atos negativos do seu companheiro. As características básicas das pessoas que procuramos coincidem, ou se opõem, na maioria das vezes, às de alguma pessoa especial e importante da nossa infância. Quando iniciamos uma relação, geralmente, vemos o outro como uma pessoa diferente dos parceiros anteriores e muito especial. Porém, à medida que os problemas vão surgindo, começam as comparações com o último relacionamento e, depois de algum tempo, reafirma-se a crença negativa de que amar não dá certo. Dessa maneira, é muito fácil, por exemplo, o casamento entornar em pouco mais de dois anos. O grande desafio é, justamente, nos desvencilhar da imagem projetada que fazemos de nós mesmos e de quem está ao nosso lado, nos permitindo aceitar as maravilhosas qualidades do ser humano e os defeitos também. Quando, num relacionamento, não estamos amando o outro, mas, a imagem que construímos e buscamos encontrar, e essa imagem cai, permitindo-nos vê-lo exatamente como é, há um desinteresse, um desencanto. Enquanto vivermos sob o domínio da neurose, com sistemas de comparações, jamais amaremos alguém com a intensidade de que idealizamos. Amamos nos sonhos e ficamos sozinhos quando acordados. Há uma frase de que gosto muito diz: "o casamento dá certo para quem não precisa de casamento". Normalmente, a compulsão de casar e de viver junto nascem de uma dependência. As pessoas esperam um complemento. Essa não é a função de um relacionamento, o outro não vai preencher uma lacuna, mas sim, ajudar a desenvolver o que elas não têm. Infelizmente, a maior parte das pessoas odeia sua própria companhia e vê no outro uma forma de "salvação". O único jeito de amar é buscando a sinceridade. Infelizmente, com o passar dos anos o amor tem sido muito mais estratégico do que espontâneo. Nas revistas femininas via-se muito esse tipo de atitude: "se ele fizer isso, faça aquilo", o que foi minando a espontaneidade do amor. Nós temos que redescobrir a forma de amar, a naturalidade do relacionamento amoroso. As pessoas precisam ter interesse genuíno no outro. Todas as maneiras de amar devem ser naturais. Quem fica estudando demais o outro, "mata" a possibilidade de amar alguém. O mundo é feito de absurdos e encontros, os absurdos fazem parte, porém, devemos entender que é possível ser feliz, acreditando dia-a-dia na naturalidade dos sentimentos. Devemos perceber que a única maneira de amar o outro é nos amando. A medida em que você vai desenvolvendo a paz, mais você vai gostando de ficar com você e seleciona melhor seu possível companheiro. Se a pessoa tem baixa auto-estima, usará o outro para "tapar o buraco" de suas carências, no entanto, ninguém resolve a carência de ninguém. Conviver e saber aceitar a idéia de que qualquer relacionamento pode acabar é a chave para o amor saudável e construtivo. Tentar dominar o parceiro com medo da perda, só faz com que ele se afaste ainda mais. Esse é outro grande desafio da arte de amar: lidar com a possibilidade da perda, sem dominar o outro.

4.16.2007

Considerações sobre o Sono!

A pessoa que dorme está inteiramente só. *** Quando o homem dorme, o seu rosto se desmarca de todas as tramas e de todos os desgostos. *** Nada enternece mais uma mulher que o rosto do amante, dormindo. *** Ela se debruça sobre a face do amado e descobre que eram simples palavras todas as valentias que ele lhe vinha dizendo ou dando a entender. *** É quando a gente se parece menos com os mortos... é quando se está dormindo. *** Quanto mais pobre mais comovente o ser humano que dorme. *** No sono, a imobilidade das pessoas boas e confiantes é sempre desarrumada. *** Gente má dorme em posição de sentido. ***Cada travesseiro tem um lugar e uma importância definidos na vigência do sono. *** Não há nenhum abandono casual, nas pernas, nos braços ou na cabeça de quem dorme, porque o corpo realiza, desde que haja espaço, sua única posição realmente confortável. *** Experimente descobrir na mulher que dorme a seu lado, um ser infinitamente decente, muito além de sua capacidade de fazer-lhe uma razoável justiça. *** Quanta luz nos corpos despidos das mulheres claras! *** Seria uma demasia de requinte ou de louvação, fazê-las dormir sobre lençóis negros? *** A mais leve carícia de sua mão sobre o corpo da amada que dorme poderá quebrar a solidão do sono e a tranqüilidade da carne já não seria completa (contente-se em enternecer-se, sem tocá-la). *** Se for preciso despertá-la, que seja com ruídos aparentemente casuais. *** Ah, que intensos ciúmes, no passado e no futuro, sobre a nudez da amada que dorme! Só você a viu, só você a verá assim tão bela! *** Nas mulheres que dormem vestidas há sempre, por menor que seja, um sentimento de desconfiança. *** A amada tem sob os cílios a sombra suave das nuvens. *** Seu sossego é o de quem vai ser flor, após o último vício e a última esperança. *** Um homem e uma mulher jamais deveriam dormir ao mesmo tempo, embora invariavelmente juntos, para que não perdessem, um no outro, o primeiro carinho de que desperta. *** Mas, já que é isso impossível, que ao menos chova, a noite inteira, sobre os telhados dos amantes.

4.13.2007

Eletromedicina - Uma Nova Esperança!

Uma coisa a pensar!
Eletromedicina – Uma Nova Esperança

DESCOBRIU-SE QUE QUANTIDADES MUITO PEQUENAS DE ELETRICIDADE (APENAS CEM MICRO-AMPÈRES) ESTÃO ALÉM DO NÍVEL DE TOLERÂNCIA DE FORMAS DE VIDAS PATOGÊNICAS. E PROVARAM PODER MATAR OU DESVITALIZAR HIV, HERPES E CAUSADORES DE TUBERCULOSE, HEPATITE, GRIPES, RESFRIADOS, BEM COMO OUTROS VÍRUS, FUNGOS, PARASITAS E BACTÉRIAS DO SANGUE E OUTROS FLUIDOS DO CORPO HUMANO.
MÉDICOS DO ALBERT EINSTEIN COLLEGE OF MEDICINE DE NOVA IORQUE PROVARAM QUE DIMINUTAS CORRENTES ELÉTRICAS TORNAM SEM EFICÁCIA QUALQUER BACTÉRIA, FUNGO, VÍRUS OU PARASITA, SEM CAUSAR DANOS AO SANGUE OU FLUIDOS DO CORPO. ESSES MÉDICOS INFORMAM QUE A QUANTIDADE DE ELETRICIDADE USADA NÃO PASSA DE DOIS MILÉSIMOS DE UM AMPÈRE (QUE SE REDUZEM A UNS CEM MICROAMPÈRES ATÉ ATINGIR A CORRENTE SNGÜÍNEA).

NO ENTANTO, PESQUISADORES E CIENTISTAS INDEPENDENTES JÁ CONSEGUIRAM PROVAR QUE TÉCNICAS ELETROMÉDICAS “IN VIVO” NÃO SÃO APENAS SEGURAS PARA SERES HUMANOS, COMO TAMBÉM FUNCIONAM BASTANTE BEM EM INFECÇÕES SISTÊMICAS, SEM IMPLANTES CIRÚRGICOS INVASIVOS OU ELEVADOS CUSTOS HOSPITALARES.
Recentemente, diversos documentos de patentes norte-americanas e internacionais têm relatado que quantidades muito pequenas de eletricidade são intoleráveis para a vida microbiana. Essas forças elétricas comprovaram poder matar ou desvitalizar bactérias, vírus, fungos e parasitas no sangue e em fluidos do corpo, sem efeitos adversos a células saudáveis normais e/ou à função biológica do sangue ou dos líquidos do corpo humano.

A patente norte-americana nº 05188738, concedida em 1993 e pertencente aos médicos do Albert Einstein Medical Center anteriormente mencionados, descreve um aparelho de uso “in vitro” (fora do corpo) para remover sangue de um braço, eletrificá-lo e retorná-lo em estado não patogênico ao outro braço, num processo semelhante à hemodiálise. Essa patente também descreve a proposta de uma técnica “in vivo” (no corpo), pela qual um dispositivo funcionando à pilha e similar a um marcapasso cardíaco é implantado cirurgicamente.

O Dr. Steven Kaali, um dos detentores da patente adianta que o seu aparelho passará ainda muitos anos em teste até que possa ser utilizado “in vivo”, embora nenhum efeito colateral prejudicial ou mutações patogênicas tenham sido constatadas. Enquanto isso, portadores de doenças graves e que já esgotaram os recursos de terapias farmacêuticas, lutam por suas vidas, sem saber da existência de terapias eletromédicas que poderiam muito bem ajudá-los.

Cientistas, médicos e pesquisadores individuais, trabalhando de forma independente, relatam que suas técnicas “in vivo” são absolutamente seguras e altamente eficazes. No entanto, a agência Food and Drug Administration (FDA) dos EUA vem emitindo advertências a esses pesquisadores de que eles podem ser processados judicialmente por apregoarem benefícios decorrentes dessa tecnologia.

A FDA e a Associação Médica Americana (AMA) têm abafado e reprimido a divulgação das informações coletadas durante os últimos anos por um grande número de cientistas, pesquisadores e clínicos sobre a eficácia e a segurança das técnicas “in vivo”, apesar dos surpreendentes resultados alcançados em seres humanos. Enquanto os testes das técnicas “in vivo” nunca foram aprovados, as ameaças de prisão e de suspensão da habilitação pairam constantemente sobre esses profissionais.
Segundo o cientista Bob Beck, doutorado em ciências e responsável pelo projeto de duas técnicas simples de eletrificação “in vivo” do sangue, muitos pacientes portadores de HIV/Aids que utilizaram seus métodos alcançaram contagem viral não detectável (comprovado pelo teste PCR), com uma terapia de duas horas por dia e duração de 4 a 8 semanas. Apesar disso, ele se diz constantemente ameaçado pelas autoridades..

O Dr. Beck é talvez o maior crítico de uma suposta conspiração farmacêutica para desacreditar e abafar o movimento eletromédico. Registros indicam que, em 1930, o Relatório Flexnor classificou como charlatanismo o uso de eletricidade na medicina, enquanto convenientemente introduzia a nova era do antibiótico, a “droga maravilhosa”. Naquela ocasião, somente nos Estados Unidos cerca de 10.000 profissionais da área médica já acreditavam na eletromedicina e a praticavam. Eles foram forçados a suspender essas atividades, sob pena de perderem a habilitação profissional.

No artigo “Um Remédio Chocante”, publicado em 1993 no jornal Post-Intelligencer (Seattle, EUA) a Dra. Leanna Standish, atualmente a mais importante pesquisadora nessa área, declarou “Vivemos um momento muito empolgante na história da medicina – estamos começando a perceber o organismo humano como um sistema biolétrico, e não apenas como uma estrutura anatômica. Acho que muitos anos ainda passarão até que possamos entender completamente as suas ramificações.” Standish é doutora em neurociências.

Desde 1993 os modernos profissionais estão convencidos de que a eletricidade pode representar uma força vital na cura de doenças. Eles se deram conta de que aplicações tidas como muito futuristas, como a reversão de danos causados à medula, bem como a cura do câncer e da Aids, poderiam ser alcançadas através de uma nova compreensão do conjunto de circuitos elétricos do corpo humano. Não estamos falando de aplicações “atualizadas” de registros do século I antes de Cristo, onde se descrevem técnicas utilizando enguias-elétricas para aliviar a dor e curar doenças...

Bem recentemente, em 1997, a Conferência da Sociedade Austríaca de Oncologia sobre “Física Quântica na Medicina – O Paradigma do Próximo Milênio”, da qual participaram oncologistas alemães e austríacos, concentrou-se na integração entre descobertas biolétricas e terapias convencionais no tratamento do câncer. A conferência teve início com uma ampla introdução à física da eletromedicina e seus benefícios. O encontro representou um gigantesco passo em direção à integração entre a eletromedicina e a medicina convencional.

Aquilo que apenas se avizinhava por ocasião da publicação do artigo no Post-Intelligencer de Seattle (1993), pode já ter chegado e estar aqui, agora. Na Internet, um site biolétrico diz “Somente o tempo dirá se uma terapia eletromédica combinada diária e de longo prazo (90 a 120 dias) poderá eliminar completamente infecções por HIV (na verdade curando totalmente os pacientes), ou se tratamentos intermitentes serão necessários para manter as infecções em níveis não detectáveis no cérebro, no sangue, nos fluidos do corpo, nas medulas dos ossos e nos tecidos.” A atitude entre todos os pesquisadores da eletromedicina é absolutamente positiva – eles sustentam que, autorizadas ou não, essas técnicas têm apresentado um índice notavelmente baixo de insucessos .

Afirmam os praticantes da eletroterapia que, mesmo nas piores situações de HIV – com contagem viral superior a 1 milhão por mililitro e a presença de severa deterioração física – essas terapias sinérgicas produzem uma abrupta e quase imediata queda na carga viral, com uma correspondente repercussão na função do sistema imunológico.
Outro proponente apresentou a hipótese de que, caso o HIV permaneça escondido em áreas não alcançadas pelo eletromagnetismo (neste caso pulsações eletromagnéticas de alta potência), sendo HIV ou hepatite positivo, a longo prazo o problema pode transformar-se mais num incômodo do que uma doença com risco de vida. Afirma-se ainda que com autotratamentos periódicos os vírus deverão permanecer não detectáveis. Teoricamente, dizem, os níveis virais ficam tão baixos com as eletroterapias combinadas que os pacientes podem muito bem serem declarados não contagiantes, embora ainda tecnicamente sejam HIV ou hepatite positivos.

Tem sido amplamente divulgado pelos profissionais que certas terapias eletromédicas reduzem rápida e grandemente a severidade e a freqüência dos surtos de herpes, com alguns pacientes crônicos atingindo remissão total.

Um entendimento comum a todos os praticantes de eletromedicina é de que os tratamentos são totalmente seguros e parecem estimular o sistema imunológico, intensificando assim a imunorresposta a todos os invasores. Então os tratamentos elétricos eliminam as doenças diretamente, revivendo o sistema imunológico, ou é a resposta ao estímulo do sistema imunológico que elimina os invasores? Eles dizem que parece tratar-se de uma combinação das duas coisas, embora aparentemente ninguém saiba realmente com certeza, até agora.

Se ficar mesmo comprovado que as terapias eletromédicas são superiores às terapias farmacêuticas convencionais nas infecções microbianas, estaremos certamente nos dirigindo ao que se poderia chamar de uma “revolução médica”, algo que, compreensivelmente, não seria bem recebido pela indústria farmacêutica.

Há dois livros sobre o assunto – “The Cancer Cure That Worked: Fifty Years of Supression” (A Cura do Câncer Que Funcionou: Cinqüenta Anos de Repressão), por Barry Lynes, e “The Body Electric” (O Corpo Elétrico), do Dr. Robert Becker, ambos bem escritos e bem pesquisados. O livro de Lynes concentra-se na vida de Raymond Rife e sua “cura” do câncer via freqüência elétrica. A terapia foi testada exaustivamente e com sucesso pela University of Southern California, na década de 1930. O segundo livro, escrito pelo Dr. Becker (um médico norte-americano), trata das últimas descobertas e do uso da eletricidade na medicina. Algumas das aplicações (como regeneração de nervos, ossos e membros), embora pareçam meio futuristas, têm sido realmente efetuadas.

4.11.2007

Manual para Conservar os Caminhos!

1] O caminho começa em uma encruzilhada. Ali você pode parar e pensar em que direção seguir. Mas não fique muito tempo pensando, ou jamais sairá do lugar. Faça a clássica de Castañeda: qual destes caminhos tem um coração? Reflita bastante sobre as escolhas que estão adiante, mas uma vez dado o primeiro passo, esqueça definitivamente a encruzilhada, ou sempre ficará sendo torturado pela inútil pergunta: “será que escolhi o caminho certo?” Se você escutou seu coração antes de fazer o primeiro movimento, você escolheu o caminho certo.
2] O caminho não dura para sempre. É uma benção percorrê-lo durante algum tempo, mas um dia ele irá terminar, portanto esteja sempre pronto para despedir-se a qualquer momento. Por mais que você fique deslumbrado por certas paisagens, ou assustado com algumas partes onde é necessário muito esforço para seguir adiante, não se apegue a nada. Nem às horas de euforia, nem aos intermináveis dias onde tudo parece difícil, e o progresso é lento. Cedo ou tarde um anjo virá, e sua jornada chega ao final, não esqueça.
3] Honre seu caminho. Foi sua escolha, sua decisão, e na medida que você respeita o chão onde pisa, também este chão passa a respeitar seus pés. Faça sempre o que for melhor para conservar e manter seu caminho, e ele fará o mesmo por você.
4] Esteja bem equipado. Leve um ancinho, uma pá, um canivete. Entenda que para as folhas secas os canivetes são inúteis, e para as ervas muito enraizadas os ancinhos são inúteis. Saiba sempre que ferramenta utilizar a cada momento. E cuide delas, porque são suas maiores aliadas.
5] O caminho vai para frente e para trás. Às vezes é preciso voltar porque foi perdido algo, ou uma mensagem que devia ser entregue foi esquecida no seu bolso. Um caminho bem cuidado permite que você volte atrás sem grandes problemas.
6] Cuide do caminho, antes de cuidar do que está a sua volta: atenção e concentração são fundamentais. Não se deixe distrair pelas folhas secas que estão nas margens, ou pela maneira como os outros estão cuidando dos seus caminhos. Use sua energia para cuidar e conservar o chão que acolhe seus passos.
7] Tenha paciência. Às vezes é preciso repetir as mesmas tarefas, como arrancar ervas daninhas ou fechar buracos que surgiram depois de uma chuva inesperada. Não se aborreça com isso, faz parte da viagem. Mesmo cansado, mesmo com certas tarefas repetitivas, tenha paciência.
8] Os caminhos se cruzam: as pessoas podem dizer como está o tempo. Escute os conselhos, tome suas próprias decisões. Só você é responsável pelo caminho que lhe foi confiado.
9] A natureza segue suas próprias regras: desta maneira, você tem que estar preparado para súbitas mudanças do outono, o gelo escorregadio no inverno, as tentações das flores na primavera, a sede e as chuvas de verão. Em cada uma destas estações, aproveite o que há de melhor, e não reclame das suas características.
10] Faça do seu caminho um espelho de si mesmo: não se deixe de maneira nenhuma influenciar pela maneira como os outros cuidam de seus caminhos. Você tem sua alma para escutar, e os pássaros para contar o que sua alma está dizendo. Que suas histórias sejam belas e agradem tudo que está a sua volta. Sobretudo, que as histórias que sua alma conta durante a jornada sejam refletidas em cada segundo de percurso.
11] Ame seu caminho: sem isso, nada faz sentido.

4.10.2007

Oração dos Signos!Brincadeiras.......

Oracao dos SignosSignos
> Oração dos Signos> Como cada signo reza antes de dormir:
>> Áries (21/3-19/4) - "Querido Deus! Dê-me PACIÊNCIA, e eu a quero AGORA"!
> Touro (20/4-20/5) - "Deus, por favor, ajude-me a aceitar MUDANÇAS em minha vida, mas NÃO AGORA."
> Gêmeos (21/5-20/6) - "Ei Deus... Ou será deusa?... Quem é você?.... O que é você?..... Onde está você?..... Quantos de você há? eu não posso te imaginar!"
> Câncer (21/6-22/7) - "Querido Papaizinho, sei que eu não deveria depender tanto de você, mas você é a Única pessoa com quem eu posso sempre contar enquanto meu seguro cobertor está sendo lavado."
> Leão (23/7-22/8) - "Oi, Papito! Eu posso apostar como você está realmente orgulhoso em ter a mim como seu filho!"
> Virgem (23/8-22/9) - "Querido Deus, por favor faça do mundo um lugar melhor, e não o destrua como você fez da última vez."
> Libra (23/9-22/10) - "Querido Deus, eu sei que eu deveria tomar minhas decisões sozinho. Mas, por outro lado, o que VOCÊ acha?"
> Escorpião (23/10-21/11) - "Querido Deus, ajude-me a perdoar meus inimigos,mesmo que os crápulas não mereçam."
> Sagitário (22/11-21/12) - "Oh onipotente, onisciente, todo amoroso, todo poderoso, onipresente, eterno deus, se eu lhe peço uma vez, estou pedindo centenas de vezes, ajude-me a parar de exagerar!"
> Capricórnio (22/12-19/1) - "Querido Pai, eu estava indo rezar, mas acho que devo descobrir as coisas por mim mesmo. Obrigado de qualquer forma."
> Aquário (20/1-18/2) - "Oi, Deus! Alguns dizem que você é homem. Outros dizem que você é mulher. Eu digo que todos nós somos DEUS. Então, por que rezar? Vamos fazer uma festa!"
> Peixes (19/2-20/3) - "Pai Celestial, enquanto eu me preparo para consumir este último quinto de scotch para esquecer minha dor e meu sofrimento, possa minha embriaguez servir para aumentar sua Honra e Glória."

Comércio do Medo!

Comércio do Medo
P’taah através de Jani King
março de 2007



A GUERRA É MANIFESTADA ATRAVÉS DE CRENÇAS MORALISTAS
Amados, bom dia. Então deveremos começar com as perguntas?
P’taah, você poderia falar sobre as coisas terríveis que parecem que estão acontecendo no mundo?

Está certo. Estes eventos podem ser considerados como uma co-criação – falando amplamente – para atrair a atenção para a verdade maior de que não há tal coisa como “eles e nós”. Agora, há facções que se mantêm a uma crença, a uma verdade. Há uma facção que acredita nisto e uma facção que acredita naquilo, e em seu mundo há uma idéia de que este ou aquele grupo são os únicos que detêm a verdade.

Observando de uma perspectiva mais ampla, nós lhes lembramos de que cada um de vocês é um corpo de energia, uma freqüência que surge da sopa do Universo, da Fonte ou o que vocês chamam de Deus. Nós preferimos, neste caso, não usar a palavra “Deus”, porque, para a maior parte de vocês, vem como uma idéia de uma entidade.

Nós falaríamos como o campo unificado da energia infinita e da consciência. Cada um de vocês é uma manifestação desta energia, assim todos vocês são corpos de energia aglutinada. Vocês vêm do mesmo lugar. Vocês são a mesma “coisa”, e criam o seu mundo através de suas idéias e crenças.

Agora, as suas idéias e crenças são a sua verdade nisto; entretanto, a sua verdade não é mais válida do que qualquer outra verdade.

E quando vocês têm grupos de pessoas ou grupos de consciência julgando que a deles é a única verdade, então realmente, vocês manifestam uma guerra e situações violentas, nas quais vocês poderiam até permitir que os seus irmãos e irmãs vivam em uma pobreza abjeta ou em outros tipos de situações muito caóticas.

Assim, vocês podem dizer que em uma perspectiva mais ampla, o seu 11/9 foi um chamado de despertar para a humanidade. Enquanto vocês avançam em sua tecnologia e enquanto os seus instrumentos de guerra se tornam mais e mais instrumentos de destruição de massa, então é somente lógico olhar para isto e se perguntarem até onde vocês querem que isto realmente vá. Nós lhes lembraríamos que vocês criam a realidade absolutamente. Não há vítimas aqui, mas sim aqueles que escolheram a algum nível fazer parte deste presente ao seu mundo e a sua sociedade, para transformar os velhos padrões de pensamento que estão criando estas situações.

Como nós – como uma pessoa do mundo, todas as pessoas do mundo – farão uma diferença com os líderes do nosso mundo, com as pessoas que parecem ter os poderes de tomar as decisões?

Amado, aqueles que supostamente representam vocês, de certo modo, manifestam somente aquilo que é parte da consciência coletiva. Vocês não têm que fazer com que os seus líderes façam algo.

Vocês somente têm que mudar a cada dia isto para vocês, a mente, o seu palavreado e os seus pensamentos. É quando vocês manifestam aquilo que seria um velho pensamento de “eles e nós”, ou um velho pensamento de que “aquelas pessoas” estão erradas, ou que “aquelas pessoas” não são tão boas quanto nós, ou até o medo de serem oprimidos por aqueles que vocês consideram como os seus inimigos. Quando vocês puderem assimilar estas idéias, parem e digam: “Esta é, na verdade, a minha verdade, ou é simplesmente isto que eu posso expandir e me lembrar de quem realmente somos, o que poderíamos realizar e o que poderíamos transformar, simplesmente pelo pensamento e interagindo com o medo que surge como resultado destas velhas crenças?” Isto faz sentido?

Sim.

Não significa que necessariamente vocês deveriam mudar outras pessoas. Vocês somente podem fazer isto para vocês mesmos, e quando vocês fizerem isto por vocês mesmos, então, certamente, começarão a transformar aquilo que é o corpo da consciência coletiva.


UM AUMENTO NA PERCEPÇÃO DA VIOLÊNCIA

Há uma razão para a quantidade terrível de crueldade e violência em nosso mundo ultimamente, ou nós estamos apenas mais conscientes disto?

Nós diríamos que vocês estão apenas mais conscientes disto, devido ao seu modo mais eficiente de comunicação – comunicação instantânea.

Assim, houve uma vez em que vocês não estavam realmente tão conscientes, ou certamente prestando tanta atenção. Quanto mais vocês tiverem que prestar atenção ao que estiver acontecendo no mundo, mais vocês se ambientarão, assim falando, nisto que é a violência. Entretanto, nós diríamos também, que certamente não há muito decréscimo na violência em sua sociedade. A sua sociedade está provocando mais e mais medo.

Por que isto? Bem, é porque não lhes foi ensinado como interagir com o que está acontecendo em sua vida, porque nunca lhes foi ensinado quem vocês são realmente. Os seus métodos de educação estão realmente obsoletos. E há muito movimento, em todas as posições da sociedade, para realmente observar estes problemas e começarem a transformar a estrutura de crenças. Em outras palavras, vocês têm uma idéia mais ampla de quem vocês são e como podem ser capazes de retornar ao poder, ao seu próprio poder pessoal.

Grande parte do medo que se manifesta na violência é simplesmente o medo da impotência, que é causada pela falta de compreensão de que vocês são absolutamente deuses soberanos, que participam deste jogo chamado vida e que vocês têm o poder para transformar qualquer coisa.


A EDUCAÇÃO ALÉM DA IDÉIA DO SUCESSO E DO FRACASSO

Vocês mencionaram a educação. Como nós poderíamos como pais – particularmente pais com filhos que não agem bem, que parecem não se adaptar ou não estarem à altura de nosso sistema educacional tradicional – ajudarmos a educar os nossos filhos de um modo alternativo e prepará-los para as mudanças que estão chegando?

Bem, na realidade, vocês são muito afortunados neste país, pois têm algumas alternativas em seu sistema educacional. Entretanto, nós diríamos duas coisas que são importantes. Primeiro vocês deveriam compartilhar o seu conhecimento com os filhos enquanto vocês crescem e se expandem, de modo que as crianças possam realmente vir a reconhecer o que muitas delas intrinsecamente sabem:

Que elas são soberanas e poderosas. E segundo, lembrá-las que elas podem praticar a cooperação, mais do que a competição.

Diríamos também que vocês não deveriam levar esta coisa de educação tão seriamente. Quando as crianças estiverem prontas a aprender sobre um tema desejado, então certamente, elas o aprenderão. Quando dizemos, “Não levem isto tão seriamente”, queremos dizer que muitos de vocês são apanhados na idéia do sucesso e do fracasso. Quando vocês souberem que não há tal coisa como fracasso, então vocês poderão comunicar isto ao seu filho, e desta maneira, a criança poderá então dirigir as suas energias e interesses ao que realmente é fascinante. Assim, quando elas crescerem, elas se focalizarão naquilo que seria de seu benefício, e não serem forçadas a aprender o que elas não estão interessadas e forçadas a estarem à altura ao que é considerado como a marca do sucesso – que se vocês não fizerem isto, então nunca conquistarão algo em sua vida. Vocês compreendem? É um padrão de pensamento totalmente diferente.

O que teremos, em um futuro próximo, modos e métodos de educação? Instituições diferentes?

Certamente! Absolutamente! Vocês criarão isto desta maneira. Isto já está ocorrendo.


MUDANÇAS POLÍTICAS E GEOGRÁFICAS

Parece que há um aumento nos filmes, nos shows de televisão e nos livros que se referem aos outros mundos e a seres de outros mundos, mas eles são freqüentemente apresentados de um modo negativo. Por que isto?

Bem, certamente, vocês sabem que em seu mundo, o medo se introduz muito bem. Ele faz uma boa história. Entretanto, há muito se apresentando em seu entretenimento que focaliza a idéia dos universos e civilizações além deste planeta de uma forma benigna e muito expandida. Há muito mais pessoas hoje que até reconhecem a possibilidade das civilizações além deste plano e além deste planeta. E quando dizemos “planeta”, queremos dizer “plano”. Vocês compreendem? Houve uma vez, há não muito tempo atrás, que qualquer pessoa que falasse sobre isto como uma verdade, seria confinada em um local para pessoas que não estão bem. Assim, quando vocês olharem para estes anos passados, poderão ver como a consciência de sua sociedade está realmente mudando.

Você supõe que poderemos esperar que haja paz em nosso mundo?

Sim.

(Ri suavemente). Uma breve resposta, isto é bom! Você ou vocês poderiam nos contar algumas das coisas que estarão ocorrendo durante as maiores mudanças que estão chegando ao nosso mundo?

Em relação ao quê?

Eu suponho que seja em relação ao que todos estão considerando como mudanças mundiais. Elas mudarão a forma dos países?

De certo modo, isto já está acontecendo. O seu mundo nunca foi estático – nem politicamente, e nem nesta configuração. Assim, as formas dos países mudarão certamente, tanto política quanto geograficamente, e continuarão a mudar. Estas mudanças já estão ocorrendo, mas vocês podem dizer que esta foi uma mudança contínua.

Se vocês perguntarem se haverá maiores calamidades, bem, vocês criarão isto como desejarem, porque o seu planeta também não está separado de sua consciência. Vocês co-criam com o que é denominado como energia da Deusa para experienciar o seu mundo externo que vocês chamam de Terra. Vocês poderão criar isto de um modo que seja terrível e calamitoso, ou poderão criar estas mudanças de um modo muito maravilhoso e de reverência, de um modo mais inspirado.

Há lugares no planeta onde os indivíduos podem acessar, de uma forma mais poderosa, esta energia da Deusa, e conectarem-se com esta energia? Há locais onde isto seja ampliado?

Há locais que ressoam para inspirar alguém a demonstrar dentro de si mesmo. Entendam, a natureza do seu planeta realmente demonstra todas as facetas. O que vocês chamariam de princípio de deus ou princípio da Deusa, entretanto, ressoa de modo diferente para pessoas diferentes. Assim como vocês se tornam mais conscientes do externo que reflete isto ou ressoa com isto.

Por exemplo, vocês se encontram no continente da Austrália e vocês se encontram no setor norte e leste, que é rotulado como tropical; que é magnífico; que é muito, diríamos, curvo. Ele tem uma temperatura ambiental que é quente. Para muitas pessoas, ressoa muito com a energia da Deusa. Outras pessoas não o consideram assim. Uma das razões pela qual vocês se mudaram para aqui é porque isto excita a Divindade dentro de vocês. Isto faz sentido?

Sim.

Quando vocês descreverem as partes do seu planeta, vocês poderão realmente identificar para vocês mesmos o que isto significa para vocês e com que faceta sua isto ressoa. Algumas partes do seu planeta podem parecer muito femininas, e outras podem parecer muito masculinas. Mas realmente não são as partes da Terra que são desta forma ou daquela; é mais como vocês são.


INTERROMPENDO O ESFORÇO

Você poderia comentar este esforço poderoso, que estamos tentando fazer objetivando a nossa expansão?

Bem, certamente. Vocês conhecem o esforço porque se esqueceram quem são vocês. A verdade é que não há nada a fazer. Todos vocês se empenham para a sua expansão e lutam para tentar se tornar mais e melhores porque vocês acham que não são dignos. E vejam, a verdade é que vocês são perfeitos agora. Vocês nunca serão mais perfeitos do que são neste momento. Vocês são uma extensão da mente da Fonte, expressando-se nesta realidade dimensional. Vocês são perfeitos.

Assim, o que os impede disto? Bem, são somente as velhas crenças. É somente esta pequena parte sua.

E quando vocês compreenderem que vocês são mais do que pensam que são – mais do que o corpo, mais do que a mente, mais do que a emoção – então vocês poderão manter este pensamento com vocês; então vocês poderão se permitir a estar dia a dia, momento a momento, em seu ser criativo. Vocês não são solicitados a fazer algo. Não há ninguém os julgando e dizendo: “Oh, bem, vocês fracassaram nisto”, ou “Vocês nunca alcançarão lá porque vocês fazem isto ou aquilo”. Todos vocês são deuses que participam deste jogo, e quando vocês puderem interromper o esforço, então poderão se permitir a serem mais criativos. Vocês pretendiam ter diversão em sua vida e conhecer mais e mais a alegria.


VENDO ALÉM DOS RÓTULOS DA CARÊNCIA

Vocês têm algum conselho para vários destes amigos que estão certamente em uma situação relacionada à falta de emprego e finanças?

Bem, novamente, trata-se de esforços e trata-se de observar as crenças que mantêm a estrutura da carência percebida. Seja ela a falta de um emprego ou a falta de dinheiro, não há diferença. Tudo isto se trata de carência. E nós lhes perguntamos, qual é realmente a diferença entre carência e abundância?

É apenas uma idéia.

É apenas uma idéia. Assim, observem quantas vezes em um dia, pelo pensamento ou pela verbalização, vocês reforçam a idéia da carência. A idéia da carência cria uma reação. A crença na carência cria uma reação, uma emoção. Deixem-nos dizer que a emoção é somente energia, assim não há nenhuma diferença – riqueza ou pobreza. É ainda simplesmente isto que é um conceito e o que é rotulado energia.

Assim, vocês têm isto que é denominado pobreza, e que determina um tipo de limite em torno da freqüência energética. Ela se torna um obstáculo de energia rotulado “pobreza”, rotulado “nenhum emprego”, rotulado “indigno”. Vocês compreendem? E quando vocês podem recuar disto e simplesmente observar esta energia, então vocês compreendem que não é nada mais do que a energia com um rótulo. Quando vocês podem mudar o foco deste rótulo para outro rótulo, como isto parece? Vocês estão além disto, vocês não são parte disto; vocês estão apenas observando. Quando vocês observarem, perceberão que não estão necessariamente ligados a isto e que podem mudar o conceito.

Também quanto vocês estão focalizados, e quanto vocês verbalizam sobre o que vocês têm? Quando dissermos a vocês: “Oh, mas vocês são muito abundantes”, digam: “Oh, sim nós somos muito abundantes”. Entretanto vocês se esquecem, vocês ficam tão presos em suas histórias de pobreza – de carência, sem dinheiro, sem emprego ou qualquer que seja a história – vocês se esquecem de estar na freqüência da abundância que vocês realmente estão em cada jornada!

Assim, diríamos que estejam muito atentos ao estarem no conceito da carência que os impedem de serem criativos, que os impedem de avançar, que os impedem de estarem na alegria que conduz a mais criatividade. Quando vocês estão no conceito e no sentimento da abundância, pela gratidão pelo que é, pelo que verdadeiramente vocês têm, então vocês estão no espaço da expansão, prestando atenção e preparados para avançar na nova idéia ou no novo modo de ser.

O que também ocorre é que quando vocês estão presos no obstáculo da energia chamado “medo da carência”, vocês nem mesmo vêem o que é apresentado a vocês, ou não podem dar o passo para compreender até os pensamentos que possam vir, aqueles que são realmente muito criativos. Assim lhes dizemos que sejam mais conscientes. É uma mudança muito simples de foco para mudar a freqüência.

Está certo, nós diremos que é suficiente no momento para este dia. Assim, meus queridos, nós lhes agradecemos realmente por esta maravilhosa comunicação, e ficamos em uma expectativa excitada do próximo Agora, quando poderemos continuar. Assim, até então nos despedimos de cada um de você,
Namastê.

P’taah

Através de Jani King

4.04.2007

O sentido da Vida!

As pessoas não costumam pensar muito sobre o sentido da vida, principalmente na juventude. Como resultado, elas passam longos anos fazendo coisas que, mais tarde, perceberão que não tiveram a minima importancia, nenhum significado. Nem para elas, nem para ninguém. Se quiser se diferenciar da maioria das pessoas e trilhar rapidamente o cami­nho do desenvolvimento pessoal, o que você precisa fazer é viver cada momento da melhor forma possível. Mas você não compreenderá isso até decidir ter um propósito de vida - e até que o coloque em prática. Ou seja, só poderá descobrir como chegar quando decidir aonde vai.
>> ok, vc tem um proposito e sabe o que quer, mas vc não precisa sair por ai para realiza-lo. Que tal buscar em seu suprimento cosmico? É como se dentro de vc tivesse uma livraria, e lá tem todos os livros lidos e não lidos.... os que foram escritos e os que ainda vão ser...... esta tudo lá.....vc simplesmente vai na estande e pega o livro que quer ler (experienciar). Um dia um homem parou o carro numa esquina e abordou uma pessoa de aparência amistosa que estava passando por ali.
- Por favor - disse o motorista -, acho que me perdi. Poderia me indicar o caminho?
- Claro - disse a pessoa na esquina.
- Aonde quer chegar? - Não sei - respondeu o motorista. - Bem, senhor - retrucou a pessoa que estava tentando ajudar -, primeiro tem de me dizer aonde quer ir, depois eu lhe digo como chegar lá.
Se sua vida está sem direção, é por­que você não determinou uma direção para ela.
Se não teve grandes realizações, é porque não sabe o que está querendo realizar.
Se sua vida parece sem sentido, é porque você não está dando um sentido a ela. Isso nos leva ao
Princípio n1:
A vida não tem sentido.
e este é o maior presente de Deus.
Isso pode ser um choque para todos aqueles que pensam que a vida tem um sentido e que é nosso dever encontrá-lo, para depois, de alguma forma, em algum momento, começar a viver de acordo com ele.
Essa revelação também pode ser chocante para aqueles que pensam que já descobriram a razão da existência, e que estão vivendo em sintonia com ela. (A maioria das pessoas que estão nessa categoria não "descobriu" realmente o sentido da vida: elas simplesmente acreditaram no que alguém lhes disse.)
Mas o fato é que não há um sentido.
Se tivesse, quem nos diria qual é? Deus ?
Mas por que Deus criaria um propósito específico para a vida e depois nos faria procurar por ele durante tanto tempo?
Você pode dizer que Deus não nos faz procurar, que Ele já teria, inclusive, nos dado a resposta. Mas por que Ele não respondeu de uma forma que todos nós compreendêssemos?
Por que não facilitou as coisas, apontando o cami­nho que devemos seguir para encontrar esse sentido do da vida?
Deus não nos daria esse trabalho todo, porque Ele sabe que a vida não tem sentido. E este é o maior presente de Deus. Pense sobre isso. É exatamente porque Deus não anunciou seu propósito que a vida é um livro aberto. Um livro que nós devemos escrever. Nós é que devemos decidir qual será o nosso propósito. Se Deus tivesse escolhido uma razão para nossa vida aqui na Terra, Ele nos teria dito qual era. Ele não permitiria que passássemos anos, décadas, séculos, procurando pela resposta. Se quiser, você pode continuar acreditando que Deus anunciou o propósito da vida. Mas por que ninguém sabe qual é? Está bem, alguns sabem. Quer dizer, pensam que sabem e acham que o resto do mundo é que não compreende. Na verdade, essa é a posição tomada pelas maiores religiões do mundo! Elas acreditam saber qual é o sentido da vida. Há até mesmo religiões que dizem ser o propósito da vida, e tudo o que temos a fazer é seguir seus dogmas para sermos salvos. Ou então podemos ser mandados direto para o fogo do inferno. Isso não seria tão sério se não hou­vesse centenas de religiões proclamando essencialmente a mesma coisa. Se Deus realmente tivesse estabelecido um propósito para a vida e quisesse que ele fosse conhecido por todos, você con­corda que Ele teria escolhido uma forma bastante simples de anunciá-Io? A interminável discussão sobre esse assunto se deve ao fato de que não há um sentido específico para a vida. Simplesmente porque Deus deseja que cada um de nós crie seu próprio sentido. Se Ele já tivesse criado um, teria nos tirado a maior oportunidade e a melhor ferramenta que temos para realizarmos a função da vida. Embora a vida não tenha um propósito, ela tem uma função. Propósito e função são coisas bem diferentes. Um carro funciona por com­bustão com o propósito de levar as pes­soas de um lugar para outro. Um forno de microondas funciona fazendo as moléculas do alimento vibrarem rapi­damente, e seu propósito é aquecer a comida. A vida funciona de uma maneira particular, mas não com um propósito predeterminado. Foi por isso que Deus criou como função da vida a determinação de um propósito. Em outras palavras: A função de sua vida é criar um senti­do para ela. Ao fazer isso, você dá origem ao seu eu. Você decide quem e o que você realmente é - e quem você vai ser daí para a frente. Deus está constantemente criando e recriando a Si Mesmo. Está a cada mo­mento decidindo o que Deus será a seguir. Esta é a Sua mais estimulante função. (Na verdade, é a única função de Deus.) Isso é pura criação. Deus não designou um sentido para a vida. Ele está esperando que você o faça.
Assim o passo 1 é declarar o que é a vida para voce. Qual o proposito da sua vida? Aqui esta a parte ardilosa....voce não deve procurar a resposta em nenhum lugar. Sente-se e descubra sozinho. Não deve perguntar a si mesmo.....diga a si mesmo. A maior dificuldade não em encontar o propósito da vida, mas em acreditar que voce sabe qual é. A função da sua vida é responder à pergunta sobre o propósito da sua vida, e a resposta que voce der, seja qual for, será sempre a certa. SIM, Deus deu a voce toda essa autoridade SIM, Deus deu a voce toda essa liberdade.
Neale Donald Walsch.

4.01.2007

Introdução à energia das Pirâmedes!

Introdução a energia das pirâmides

Por volta de 1930, Antoine Bovis, radiestesista francês, visitando a pirâmide de Quéops, no Egito, descobriu corpos de gatos, ratos e outros pequenos animais que depois de vagarem pelos labirintos da pirâmide morreram em seu interior e foram depositados num recipiente na Câmara do Rei. Apesar de estarem mortos há vários dias não apresentavam nenhum sinal de decomposição e alguns encontravam-se em estado mumificado (desidratado). Regressando à França, Bovis construiu uma maquete da pirâmide de Quéops, com 75cm de altura, orientando-a no sentido norte-sul do campo magnético terrestre e, a um terço da sua altura, colocou o cadáver de um gato, que se mumificou, tal como acontecia na pirâmide do Egito. Após fazer várias experiências deu-se por convencido que a pirâmide atuava de tal maneira a deter o processo de putrefação e provocar uma acelerada desidratação dos corpos orgânicos colocados em seu interior. Em 1935, John Hall, de Chicago, fazendo experiências com a pirâmide, empregando um anel de cobre e dois fios demonstrou que saía uma espécie de carga elétrica do vértice da pirâmide, assim corroborando a experiência de Williams Siemens que, encontrando-se no alto da pirâmide de Quéops, sofreu uma descarga elétrica ao beber de uma garrafa envolta em jornal úmido. Karel Drbal, engenheiro de radio-comunicação, de origem tcheca, construiu a sua réplica de pirâmide e, fazendo várias experiências, de 1949 até 1954, constatou que a as réplicas da pirâmide de Quéops têm a capacidade de manter lâminas de barba afiadas por muito mais tempo do que o normal. Giletes que tinham uma vida útil de "sete barbas", afiadas pela pirâmide chegam a cortar "40 barbas". Segundo Drbal esse efeito se deve basicamente a dois fatores:
(1) uma desidratação rápida, que elimina a umidade nos espaços intercristalinos do fio da lâmina e,
(2) uma ação sobre a estrutura microscópica da matéria, que elimina o efeito de "fadiga do metal" causado pelo uso.
Segundo Eric McLuhan, professor de eletrônica na Universidade de Ontário, EUA, o fato de a pirâmide estar alinhada no norte-sul magnético indica que seus efeitos devem ter alguma relação com o campo magnético terrestre e que de alguma forma as ondas de energia da pirâmide são polarizadas. Diz ele que as pirâmides egípcias são massas sólidas de rocha cujas câmaras são inter-relacionadas como cavidades de ressonância, nas quais podem ser armazenadas ou excitadas a energia eletromagnética, de maneira semelhante aos alto-falantes de alta fidelidade. Bill Schul e Ed Pettit, autores dos dois clássicos sobre pirâmides, "O poder secreto das pirâmides" e "O poder psíquico das pirâmides", realizaram diversas experiências onde constataram que as pirâmides podem, conforme seu uso, acelerar ou retardar o desenvolvimento de plantas além de ter efeitos curiosos sobre pessoas que meditam no interior de réplicas de pirâmides, contribuindo para o desenvolvimento de faculdades paranormais.
G. Patrick Flanagan, criança prodígio e inventor, originário de Glendala, Califórnia, EUA, que aos dezessete anos já era conhecido por seu invento do neurofone, ajuda auditiva que transmite impulsos elétricos diretamente ao cérebro, afirma que a energia das pirâmides altera as propriedades dielétricas da matéria e sustenta que a energia dielétrica é uma reflexão da carga elétrica da superfície dos corpos. Constatou ele que a temperatura do interior da pirâmide é ligeiramente superior à do exterior e que o conteúdo de energia varia segundo o momento do dia, a estação, o clima, as fases da lua e a quantidade e polaridade dos íons da atmosfera que rodeia a pirâmide e que, até certo ponto, a energia mental do investigador também pode afetar o resultado. Atualmente as pirâmides são utilizadas para vários usos como:
Meditar e relaxar: se você tem em casa uma pirâmide grande em forma de barraca, pode usá-la para meditar ou fazer relaxamento em seu interior. Disponha de alguns minutos todos os dias para sentir seus efeitos, como bem-estar, aumento de memória e diminuição de tensão emocional.
Tratamento de plantas: quanto mais tempo suas plantas ou flores sofrerem a atuação da energia das pirâmides, mais bonitas ficarão, mudando até mesmo, a coloração de suas folhagens.
Limpeza astral: para fazer a limpeza da sua aura retirando a "poeira astral" que trazemos da rua.
Harmonização de ambientes: a pirâmide atua no ambiente onde se encontra, de forma até o momento não compreendida, tornando o local arejado, com ar mais fresco, fazendo com que as pessoas ali presentes sintam-se mais confortáveis e as plantas mais saudáveis e viçosas.
Tratamentos diversos: apezar da energia da pirâmide não ter sido ainda bem compreendida, diversas experiências terapêuticas bem sucedidas têm sido relatadas, no tratamento dos mais diversos problemas de saude.
Para um exemplo veja a notícia veiculada no site PlanetanaWeb, sobre as experiências cubanas em tratamentos, utilizando a energia das pirâmides (http://www.terra. com.br/planetana web/342/jornal_ 342_01.htm).
A cada dia são descobertas novas funcionalidades para a pirâmide, até então insuspeitas. Por todo o mundo pesquisadores e estudiosos independentes prosseguem realizando experiências e buscando descobrir como as pirâmides funcionam e que tipo de energia as faz funcionar.
Para aprender a montar uma pirâmide baixe, gratuitamente, a apostila sobre pirâmides em:www.piramidal. cjb.net/manual. htm.
Para adquirir uma pirâmide pronta: www.piramidal- shop.cjb. net.~
Para trocar informações com outros estudantes da energia das pirâmides: www.piramidal- estudos.cjb. net.
Para ler textos selecionados sobre as pirâmides, coletados em diversas fontes: www.piramidal. cjb.net/textos_ piramides. htm.
Fórum no Orkut sobre pirâmides: http://www.orkut. com/Community. aspx?cmm= 5437787
Dicas de livros selecionados sobre pirâmides: www.piramidal. cjb.net/indicamo s.htm.
"Cada pessoa vê na outra aquilo que tem dentro de si"

O infermo é exotérmico ou endotérmico?

Prova de Termodinâmica

Pergunta feita pelo Prof. Fernando, da FATEC, em sua prova final do curso emmaio de 1997. Este professor doutor é conhecido por fazer perguntas do tipo "Por que os aviões voam?" em suas provas finais. Sua única questão nesta prova, para sua turma foi: "O inferno é exotérmico ou endotérmico? Justifique sua resposta".
Vários alunos justificaram suas opiniões baseadas na Lei de Boyle ou em alguma variante da mesma. Um aluno, entretanto, escreveu o seguinte: "Primeiramente, postulemos que, se almas existem, então elas devem ter alguma massa. Se elas têm, então um conjunto de almas também tem massa. Então, a que taxa de velocidade as almas estão se movendo para fora e a que taxa de velocidade elas estão se movendo para dentro do inferno? Podemos assumir seguramente que, uma vez que uma alma entra no inferno, ela nunca mais sai de lá. Por isso não há almas saindo. Para as almas que entram no inferno, vamos dar uma olhada nas diferentes religiões que existem no mundo hoje em dia. Algumas dessas religiões pregam que se você não pertencer a ela você vai para o inferno...
Como há mais de uma religião desse tipo e as pessoas não possuem duas religiões, podemos projetar que todas as almas vão para o inferno. Com as taxas de natalidade e mortalidade do jeito que estão, podemos esperar um crescimento exponencial das almas no inferno. Agora vamos olhar a taxa de mudança de volume no inferno. A Lei de Boyle diz que para a temperatura e a pressão no inferno serem as mesmas a relação entre a massa das almas e o volume do inferno deve ser constante. Existem, então, duas opções:
1) Se o inferno se expandir numa taxa menor do que a taxa com que as almas entram, então a temperatura e a pressão no inferno vão aumentar até ele explodir, portanto EXOTÉRMICO.
2) Se o inferno estiver se expandindo numa taxa maior do que a entrada de almas, então a temperatura e a pressão irão baixar até que o inferno se congele, portanto ENDOTÉRMICO.
Se nós aceitarmos o que a menina mais gostosa da FATEC me disse, no primeiro ano "Só irei pra cama com você no dia que o inferno congelar", e levando-seem conta que AINDA NÃO obtive sucesso na tentativa de ter relações amorosas com ela, então a opção 2 não é verdadeira. Por isso, o inferno é exotérmico.
-- O aluno Sérgio Fonseca tirou o único 10 na turma.
CONCLUSÕES: "A mente que se abre a uma nova idéia jamais volta ao seu tamanho original".(Albert Einstein)
"A imaginação é muito mais importante que o conhecimento". (Albert Einstein)
"Um raciocínio lógico leva você de A a B. A imaginação leva você a qualquer lugar que você quiser". (Albert Einstein).