10.10.2007

Mas o que é que estamos a fazer com as nossas crianças?

Apraz-me escrever um pouco sobre o assunto, pesa embora tudo o que for escrito será apenas a visão que o meu Ser como mero espectador e observador dentro desta Sociedade global.
Não pretendo que este texto seja mais um dos muitos que falam sobre as crianças da Nova Era, Indigo, Cristal entre outras. Se estão à procura disso, esqueçam e não avancem mais na leitura.
Eu acredito, por experiência própria e por trabalhar dentro de uma área que me permite ouvir, escutar e observar muita coisa, nas inúmeras capacidades do Ser Humano. Então acredito na Inteligência, na Luz, e no Amor que reside em cada pessoa e especialmente na capacidade grandiosa de ouvir, escutar, pensar, reflectir e aprender para que com isto se possa mudar o que não está correcto.
E como diz o velho ditado:"De pequenino é que se torce o pepino", nada como incutir nas crianças, deste pequenas, valores e noções sobre o que é suposto Ser-se um bom Ser Humano.
Como observador, e apenas, não compreendo e não faz sentido para mim os moldes em que as crianças estão a ser educadas e parece querer persistir. Não posso observar e nada dizer sobre o assunto.
Tudo bem, podemos entrar nos mundos das culpabilizações e desta forma apontar o dedo ao sistema obsoleto educacional das sociedades modernas e tudo o que elas acarretam, como o stress diário e a mítica falta de tempo das pessoas muitas vezes presas a horários rígidos. Enfim, não haveria linhas suficientes para descrever as inúmeras desculpas dadas para desculpar o "indescupavel".
Como Seres Divinos e inteligentes que somos, se o sistema é como é a nós o devemos; se o criamos também o podemos recria-lo. È como sempre costumo dizer quando estou perante queixas, e acreditando que tudo o que vivemos foi escolhido por nós antes de encarnar-mos:- Da mesma forma que escolheu o inicio de determinado aprendizado ou situação, também escolheu o fim dele, então concentre-se na meta e não nos desvios ou percalços do caminho aprenda somente com eles.
Até quando vamos permitir uma educação e formação de um Ser Humano concentrado e virado apenas para o externo? Não se precisa de ir contra o Sistema, contra o tempo ou falta dele, mas sim de Ser uma pessoa flexível com disposição para aprender e aceitar a vida como um eterno aprendizado que nunca finda, reeducar-se para poder educar. Este é o lema a ter presente na mente.
Não é mais possível pôr filhos no mundo a correr, entrega-los quando eles ainda não abriram bem os olhos a A ou B a correr, quando eles durante o seu crescimento têm determinado problema leva-los a este ou aquele a correr ou incentiva-los a resolver e a procurar ajuda externa logo de imediato. Passa-se à criança, que por sua vez passará ao adolescente e ao adulto uma noção errada de como estar-se neste mundo e de como jogar este jogo neste universo tridimensional ou dos sentidos.
Está-se sempre a focar o Ser ao externo, ou seja, surge determinado assunto ou a mínima confrontação de crescimento a pessoa é literalmente levada a pensar em resolver dependendo de inúmeros factores menos dela mesma. Não é que esteja literalmente errado ou certo. Mas e o principal? O verdadeiro Poder interno de cada um! Porque não é logo de pequeno ensinado a tomar contacto com ele? Porque não é despertado este logo de imediato?
A criança nasceu a correr ( e já nem abordo as condições e o universo ambiental em que se nasce ficará para outras futuras abordagens) que por sua vez irá criar um adolescente a correr (a bem da verdade hoje em dia já nem se distingue a linha que os separa) e um adulto a correr pois tudo o que aprendeu até então dos Pais e dos educadores é que seja lá o que for Haverá sempre o A, B ou C que resolverá o que tem que ser apenas o Interno de cada um a resolver. Facilmente se doa o Poder Interno a outro sem se aperceber que e está a doar a própria vida.
Penso que não há nada como desde pequeno se ouvir frases do género: "Tu consegues", "Acredita em ti", " Tens um universo maravilhoso por descobrir dentro de ti, atreve-te a explora-lo", "És um Ser lindo, dotado de capacidades ilimitadas, basta acreditares em ti mesmo sempre". Pergunto se se precisa de tempo para dizer e semear isto dentro do interno de uma criança! Se isto já não será um dado adquirido numa Era libertadora como a Aquariana em que nos encontramos. Mais depressa se ouvem frases carregadas de densidade emocional como: "tens que te esforçar para seres alguém na vida" (alguém na vida? Mas o Ser já não o é?), "Sem esforço nem luta nunca vais ser ninguém", "És um inútil, não prestas para nada", "Olha que isto é um mundo de cão, por isso tens que te esforçar senão nunca irás a lado nenhum".
Uma criança hoje já tem agenda completa deste que acorda até ir para a cama, tudo está previamente definido. Nem tem tempo de Ser ela própria devido a tantas actividades que tem que responder porque a sociedade assim determina.
Compreende-se que quem passa isto aos seus educandos é porque lhes passaram o mesmo. Só não se compreende porque é que não compreendem o que é suposto ser compreendido!
As crianças já nascem para uma programação stressante e se não forem alertadas chegaram ao final e verão que nada viveram mas sim foram vividas pela própria vida.
Aos Pais e a todos os educadores sejam eles quem forem, nem que mais não sejam eles mesmos lhes digo que todos nós somos um diamante, que quando mais lapidado mais felizes e flexíveis seremos em oposição ao menos lapidado e até bruto que somente se atrairá sofrimento.
E em nisso EU NÃO ACREDITO!
E a todas as crianças que não se sintam felizes ou enquadradas neste mundo lhes digo que podem fazer toda a diferença basta para isso que acreditem nelas mesmas e desta forma terão força suficiente para mudar e até ensinar o que não está correcto. Ajuda sempre haverá, basta conectarem-se com o Deus que reside em cada um e desta forma sorriam sempre para a vida e para os desafios pois esses podem ser os vossos maiores amigos e não inimigos como à primeira vista possam parecer.
Sejam Felizes
José Maria Amaral.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home