4.30.2008

Amor e Sexualidade!

Houve um determinado Mestre búlgaro, Omraam Mikhael Aivanhov, que abordava a questão da Sexualidade duma forma muito original e não punha em causa outros pontos de vista diferentes dos seus sobre esta questão. Nas suas palestras ele utilizava uma linguagem simples (como é apanágio dos Mestres) exprimindo seu pensamento sobre o Amor e o Sexo dizendo que tudo vem da mesma Fonte, de origem divina, mas não raras vezes profanada pelo ser humano que não sabe utilizar a preciosa “energia da vida” que tantas vezes é malbaratada e mal usada por não se ter do sexo uma verdadeira compreensão.
A energia sexual, de resto, é comum a todos os seres e sem ela não haveria seres nenhuns... Por isso até está escrito "amai-vos e multiplicai-vos"...
Pode dizer-se que a energia do Sexo vem do Sol (e do centro da Terra), porquanto todos se sentem mais atraídos uns pelos outros nas épocas em que há mais luz e calor. Nestes períodos começam os rituais de acasalamento dos animais na Natureza e os seres humanos sentem também maior atracção uns pelos outros, com desejos de aproximação, onde a vontade de satisfazer necessidades íntimas é a mesma que os animais mas nestes é apenas para a reprodução. Isto não quer dizer no entanto que haja sempre amor no homem e na mulher que se entregam na volúpia do prazer carnal no acto sexual. Muitas vezes é só apenas para descarregar algumas tensões e relaxar até dormir, como normalmente acontece depois duma relação. Isso também sucede com o porco em cima de porca, hehehe! Isto é sexualidade, o amor é outra coisa! Aliás, neste aspecto muitos humanos não se distinguem dos animais em período de cio, e em muitos casos até se maltratam com algumas fantasias eróticas (chicotadas, algemas, etc.), já não falando dos casos infelizes em que o 'macho' mata a 'fémea' quando se sente traido, ferido em seu orgulho ou amor-próprio, por cenas de ciúme ou infidelidade. Isto nada tem a ver com Amor, é Sexualidade.
A verdade é que a energia do Sexo apesar de ser a mesma que flui por todos os seres com determinada função, ela só se torna em amor nos humanos quando toca simultaneamente em vários pontos: o cérebro (produzindo pensamento ou raciocínio) o plexo solar - zona do coração (produzindo emoção ou sentimento) e nos órgãos sexuais ( produzindo excitação ou atracção pelo sexo oposto). É isto que nos distingue dos animais, pois o Amor não se limita quase exclusivamente a algumas sensações físicas grosseiras de órgãos genitais, mas pode tornar-nos seres superiores se o Sexo for compreendido e praticado com consciência e razão, amor e comunhão.
Efectivamente, todos os seres humanos têm necessidades e desejos sexuais, e dar-lhes satisfação, isso é normal, sobretudo quando se é jovem. A Natureza que tudo previu, entendeu que seria necessário criar essa atracção pelo outro para a propagação da espécie. Se o homem ou a mulher ficassem frios, indiferentes entre si, se deixassem de ter os seus impulsos e instintos, seria o fim da humanidade. É pois a Natureza que impele as criaturas a aproximarem-se fisicamente, pela sexualidade, mas o amor é outra coisa.
Quando muitas pessoas dizem “vamos fazer amor”, estão apenas dizendo que querem sexo e descarregar algumas tensões, por vezes de forma egocêntrica, numa satisfação pessoal dos sentidos, sem que importe muitas vezes se o par está disposto ou não a essa relação. Porém ela até pode acontecer na mesma (com os mesmos abraços, os mesmos beijos, os mesmos gestos), mas a diferença está na direcção das energias que cada um emite, pois o amor e a sexualidade são distintos no plano invisível e não propriamente no plano físico.
As auras de um casal que “faz amor” desse modo, por exemplo, apresentam-se muitas vezes densas, de cores macilentas, com emanações e eflúvios onde predominam o vermelho, mas um vermelho sujo ou cor escarlate (não é por acaso que estas cores são preferidas nos ambiente de boites, ou muito usadas no baton ou roupas das mulheres da prostituição), tudo tendo a ver com o lado mais negativo da sensualidade, da Sexualidade, que é aproveitado por certas criaturas do mundo astral inferior que se regalam com essas energias vitais que os seres humanos produzem ou perdem duma forma irresponsável, sendo vampirizados, por não saberem muitas vezes que estão atraindo para si o ‘inferno’, em vez do ‘céu’, numa íntima relação".

4.28.2008

A Importancia da Agua!

As descobertas do Dr. Emoto e a importância crescente da água na nossa vida.
Através do microscópio electrónico o Dr. Masaru Emoto, pesquisador Japonês, tem vindo há anos a fotografar as moléculas da água. Ele descobriu que ela é sensível aos padrões energéticos em que a mesma entra em contacto.
Depois de fotografar centenas de amostras de água de várias proveniências, Emoto chegou à conclusão que a água responde às vibrações do meio.
Resolveu então sujeitar a água a vários géneros musicais, tendo concluído, sem sombra de dúvida, que quanto mais harmónica é a música, mais bonitos e bem formados são os cristais por ela formados. Por outro lado a água sujeita a música barulhenta e sem harmonia não conseguia sequer formar cristais.
Fez ainda outra experiência com várias amostras de água com a mesma proveniência, tendo colocado em cada um dos recipientes frases ou palavras.
Constatou então que a água que tinha palavras de “ obrigada” e “és linda”, formava cristais perfeitos em claro contraste com a que tinha sido sujeita a palavras como “parvo” e “vou-te matar” que não formava cristais.
Se pensarmos que 70% do nosso organismo é composto por água, a qualidade da água que ingerimos torna-se de primordial importância para a nossa saúde.
Assim, conceitos ligados à água, existentes em muitas religiões, como a água benta ou a água de baptismo e ainda a água magnetizada, tornam-se agora perfeitamente aceitáveis.
A água é uma substância de enorme maleabilidade e ela tema a capacidade de armazenar, dissolver, incorporar no seu seio uma enorme quantidade de outras substâncias, quer líquidas, que sólidas.
Os impulsos eléctricos provocados pelas nossas formas pensamento afectam toda a nossa estrutura, mas afectam em primeira instância os 70% de água de que somos formados e esta por sua vez circula por todo o corpo levando consigo a informação. Daí que o que pensamos, conjuntamente com a qualidade da água que ingerimos possa fazer a diferença entre a saúde e a doença.


4.24.2008

A escala do Crescimento Emocional!

Nem todas as pessoas se dão conta que o nosso crescimento interior é tão ou talvez até mais importante quanto o nosso crescimento físico. O crescimento físico você vê. O crescimento interior você sente. Quanto mais você cresce melhor você se sente, porque crescer resulta na conscientização cada vez melhor do valor de nosso mundo interior. É o sentimento que nos indica se a nossa vida vai bem ou não.Imagine a escala do crescimento interior como uma escada de muitos degraus. Cada degrau acima representa um tipo de evolução e no topo da escada você encontra a emoção mais apreciada por nos, denominada amor.
Sentindo amor, você se abre para a vida, utiliza todo o seu potencial, sente uma grande harmonia interior, o que tem reflexos positivos sobre o seu trabalho e a sua saúde. Este sentimento positivo não é algo que aparece e desaparece. Como somos seres vivos e não máquinas, é evidente que temos vacilações de humor, porém o sentimento de bem-estar, harmonia, que pode ser compreendido como a nossa conscientização da descoberta de nossa riqueza interior, permanece. No topo da escada você é emocionalmente crescido e amadurecido e sente vontade de realizar algo em agradecimento. Quem chegou ao topo da escada compreendeu sua ligação ao infinito e agradece sempre. A nossa capacidade de compreensão é a chave para o nosso bem-estar e é ela que nos abre o mundo. Compreender o mundo em sua totalidade faz você sentir-se em casa. Uma coisa da qual você deve conscientizar-se é que quanto mais degraus você sobe, tanto mais recua o sentimento que mantém presos os que estão nos degraus de baixo e que se chama medo. À medida que o medo recua ou diminui, a confiança em si se desenvolve. Semana que vem vamos falar dos nossos diversos mundos. Apesar de todos habitamos o mesmo globo terrestre, os nossos mundos diferem. O nosso mundo é criado dentro de nossa cabeça. É o que compreendemos e sentimos que o cria, e nossa reação é a nossa resposta.

4.19.2008

As escolhas da Vida!

'Nasceste no lar que precisavas,
Vestiste o corpo físico que merecias,
Moras onde melhor Deus te proporcionou,
De acordo com teu adiantamento.
Possuis os recursos financeiros coerentes
Com as tuas necessidades, nem mais,
nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.
Teu ambiente de trabalho é o que elegeste
espontaneamente para a tua realização.
Teus parentes, amigos são as almas que atraíste,
com tua própria afinidade.
Portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.
Tu escolhes, recolhes, eleges, atrais,
buscas, expulsas, modificas tudo aquilo
que te rodeia a existência.
Teus pensamentos e vontade são a chave de teus atos e atitudes...
São as fontes de atração e repulsão na tua jornada vivida.
Não reclames nem te faças de vítima.
Antes de tudo, analisa e observa.
A mudança está em tuas mãos.
Reprograma tua meta,
Busca o bem e viverás melhor.
Embora ninguém possa voltar atrás e
fazer um novo começo,
Qualquer Um pode Começar agora e fazer um Novo Fim.'
(Chico Xavier)

4.17.2008

12 conselhos de Trigueirinho para o Momento Actual!

Eis como podemos contribuir para a harmonia. E, se assumimos essa tarefa, notaremos transformações imediatas em nossa vida, com benéficas repercussões planetárias.
1. À medida que desenvolver a atenção sobre as próprias ações e aprender a controlá-las, observará mais defeitos e falhas em sua pessoa. Se cometer algum deslize, prontifique- se a não repeti-lo e aprender logo o correto. Depois, siga adiante com decisão.
2. Não alimente culpa e ressentimento em si mesmo nem nos demais. Não há culpados, mas aprendizes. Dispomo-nos a aprender quando nos abrimos à transformação.
3. Não tente justificar-se, nem perante a si mesmo nem perante aos demais. Aprenda com o erro e com o acerto e dê o passo seguinte.
4. Coligue-se com os níveis mais internos da sua consciência. Abra-se para a espiritualidade. Descubra como fazê-lo. Todos sabem, pois é um conhecimento inerente ao ser. Lembre-se de algum momento de muita dificuldade, em que, voltado para Deus, ou para um poder superior, você tenha com sinceridade suplicado ajuda. O 'lugar' em seu interior ao qual se dirigiu é para onde você deve volver a todo instante em busca de união com a divindade. Essa ação silenciosa é profundamente eficaz e transformadora.
5. Permita que a compaixão aflore em seu ser. Isso nada tem a ver com envolvimentos ou demonstrações emocionais. A compaixão é a compreensão da real necessidade de outrem, a união com a essência dos seres.
6. Faça de sua vida externa um reflexo, o mais fiel possível, das suas mais altas aspirações. Ações abnegadas repercutem de maneira benéfica e indescritível em toda a aura do planeta e evocam os elementos positivos, latentes e manifestos, dos reinos da natureza. Pratique-as, e pouco a pouco você conhecerá uma alegria transcendente.
7. Nada tema, não vacile. Conte com a inspiração do seu eu superior e interno.
8. Eleve ao eu superior por inteiro o amor e o afeto de que você é capaz. Invoque a graça, que lhe vem por intermédio do espírito imortal.
9. Repudie com firmeza todo e qualquer pensamento ou imaginação que o desvie da meta eleita.
10. 'Não alimente o que deve morrer. Não semeie o que não deve nascer.' Sua fortaleza será tanto maior quanto mais você se pautar por essa lei.
11. Tenha presente que outros seres o esperam avançar para poderem avançar também.
12. Lembre-se de que o mais importante é sua inteira e cristalina adesão à verdade.

4.11.2008

A Adolescência!

A adolescência é uma fase evolutiva na vida do ser humano onde se busca uma nova forma de visão de si e do mundo; uma reedição de todo desenvolvimento infantil visando definir o caráter social, sexual, ideológico e vocacional. Esse processo evolutivo ocorre dentro de um tempo individual e de forma pessoal em que o adolescente se vê envolvido com as manifestações de seus impulsos intuitivos exteriorizados através de suas condutas nem sempre aceitas como normais pela sociedade. Podemos dizer que adolescência é sinônimo de crise, pois o adolescente, em busca de identidade adulta, passa para o período “turbulento” (variável segundo o seu ecossistema (sócio-familiar). Segundo a teoria kleiniana, essa fase poderia ser definida como correspondente à positiva elaboração da posição depressiva. A esta crise, provocada pela ampla e profunda desestruturação em todos os níveis da personalidade, segue-se um processo de reestruturação, passando por ocasiões nas formas de exprimir-se ao longo dos anos. O eixo central dessa reestruturação é o processo de elaboração dos lutos gerados pelas três perdas fundamentais desse período evolutivo:
1. Perda do corpo infantil: Nessa fase, o adolescente vive com muita ansiedade as transformações corporais ocorridas a partir da puberdade, as quais exigem dele uma reformulação de seus mundos interno e externo. Muitas vezes, as restrições familiares e sociais para controlar esses impulsos, ameaçam tanto o seu desenvolvimento que chega a causar retardo em seu crescimento e no aparecimento natural das funções sexuais próprias dessa fase.
2. Perda dos pais da infância: Os pais, antes idealizados e supervalorizados, passam a ser alvo de críticas e questionamentos. Dessa forma, o adolescente busca figuras de identificação fora do âmbito familiar. Nesta fase, se caracteriza a dependência/independência dos filhos em relação aos pais e vice-versa; é o momento em que o adolescente busca substituir muitos aspectos da sua identidade familiar por outra mais individual.
3.Perda da identidade e do papel sócio-familiar infantil: Da relação de dependência natural do convívio da criança com os pais, segue-se uma confusão de papéis, pois o adolescente, não sendo mais criança e não sendo ainda um adulto, tem dificuldades em se definir nas diversas situações de sua cultura. No caminho para a sua independência, sentindo-se ora inseguro, ora temeroso, busca o apoio do grupo, que tem importante função, pois facilita o distanciamento dos pais permitindo novas identificações. Para atingir a fase adulta, o adolescente deverá fazer uma síntese de todas essas identificações desde a infância. Essa perdas se elaboram realizando-se verdadeiros processos de luto, psicanaliticamente falando. O adolescente exterioriza os seus conflitos e formas de elaboração de acordo com as suas possibilidades e as do seu meio, com as suas experiências psico-físicas, ocorrendo o que chamamos de “patologia normal da adolescência”.
Para se compreender e lidar com adolescentes é fundamental que se conheça essa aparente “patologia”, chamada “Síndrome da Adolescência Normal”, com as seguintes características:
1. busca de si mesmo e da identidade adulta
2. tendência grupal
3. necessidade de intelectualizar e fantasiar
4. crises religiosas
5. deslocação temporal
6. evolução sexual
7. atitudes sociais reivindicatórias
8. contradições sucessivas em todas as manifestações de conduta
9. separação progressiva dos pais
10. constantes flutuações do humor e do estado de ânimo
O desconhecimento das mudanças que ocorrem no processo adolescer (1. atingir a adolescência; tornar-se adolescente. 2. Crescer; desenvolver-se. 3. Rejuvenescer, remoçar, juvenecer.
(Novo Dicionário Básico da Língua Portuguesa – Folha/Aurélio), implicará em dificuldades na relação do adolescente com a família, professores e profissionais, gerando situações de conflito. Observamos que os adolescentes assim como os seus familiares estão, na maioria das vezes, desinformados sobre as mudanças que ocorrem nesta fase, gerando, na maioria das vezes, conflitos na relação e dificuldades na convivência. Cabe aos profissionais da área da Saúde preencher essas lacunas com informação, orientação e, sobretudo, acolhimento.
“Amadurecer é um ato complicado... Perceber a hora de mudar é ainda mais difícil, mas não tanto se encontramos uma certa figura capaz de abrir nossos olhos e mostrar que as possibilidades de vida são ilimitadas...”

4.05.2008

Palavras de Paramahansa Yogananda


"Amado Pai, quaisquer que sejam as provações que eu tenha que enfrentar,sei que representam o próximo degrau no meu desenvolvimento. Aceitarei de bom grado todos os testes, porque sei que tenho dentro de mim a inteligência para entender e a capacidade para vencer."
Se Deus me dissesse hoje: "Volte para casa!"- sem qualquer hesitação eu deixaria todas as minhas tarefas aqui - organização, construções, metas pessoais - e me apressaria a obedecer-lhe. Tomar conta do mundo éresponsabilidade de Deus. Ele é o fazedor, não você nem eu".
"Não há outro caminho para alcançar o amor de Deus senão entregar-se a Ele.
Domine a sua mente para que você possa oferecê-la a Deus".
"A maior de todas as tarefas é lembrar-se de Deus. A primeira coisa a ser feita pela manhã é meditar Nele e pensar como você tem dedicado sua vida ao Seu serviço, de forma tal que, durante todo o dia, você estará cheio deSua alegria".
"Quando vires um lindo por do sol, pensa contigo mesmo: "É Deus pintando o céu". Ao fitar o rosto de cada pessoa que encontrares pensa interiormente:"É Deus que assumiu esta forma". Aplica esta linha de pensamento a todas as experiências: "O sangue no meu corpo é Deus, a razão na minha mente é Deus, o amor em meu coração é Deus, tudo o que existe é Deus".

Saber Quando Não Se Deve Cooperar!

Saber Quando Não se Deve Cooperar

Os reformadores - políticos, sociais e religiosos - só irão provocar mais tristeza no homem a menos que o homem compreenda o funcionamento da sua própria mente. Na compreensão da totalidade do processo da mente, existe uma revolução radical, interior, e a partir dessa revolução interior brota a acção da verdadeira cooperação que não é cooperação com um padrão, com uma autoridade, com alguém que «sabe». Quando vocês sabem como cooperar, porque tem lugar esta revolução interior, então saberão igualmente quando não cooperar, que é realmente muito importante, talvez até mais importante. Nós agora cooperamos com quem quer que nos ofereça uma reforma, uma mudança, o que apenas serve para perpetuar o conflito e o sofrimento, mas se nós pudermos saber o que significa ter o espírito da cooperação que nasce da compreensão de todo o processo da mente e no qual existe a liberdade em relação ao eu, então há a possibilidade de se criar uma nova civilização, um mundo totalmente diferente no qual não há avidez, inveja, comparação. Não se trata de uma utopia, mas do estado verdadeiro da mente que está constantemente em busca do que é verdadeiro e abençoado.