5.30.2008

Que sabemos nós da realidade?

O acordo que fizemos!

“1. Receberás um corpo
Podes gostar dele ou não, mas será teu durante todo o período desta existência.
2. Aprenderás lições
Estás o tempo todo numa escola informal chamada vida. Em cada dia nesta escola terás a oportunidade de aprender lições. Podes apreciar as lições, ou considerá-las estúpidas e desnecessárias.
3. Não há erros, apenas lições.
O crescimento é um processo de tentativa e erro, de experimentação. As experiências “falhadas” fazem tanto parte do processo como as experiências “bem-sucedidas”.
4. Uma lição é repetida até ser aprendida.
Uma lição será apresentada sob várias formas até que tu a aprendas. Aí poderás seguir para a lição seguinte.
5. O processo de aprendizagem de lições não termina.
Não há nenhuma parte na vida que não contenha lições. Se estás vivo, há lições para aprender.
6. O “ali” não é melhor do que o “aqui”.
Quando o teu “ali” se transformar em “aqui”, simplesmente arranjarás, de novo, outro “ali” que te parecerá melhor do que o “aqui”.
7. Os outros são apenas espelhos teus.
Não podes amar ou odiar algo numa pessoa a não ser que isso reflicta algo que odeies ou ames em ti.
8. O que fazes da tua vida é contigo.
Tens todas as ferramentas e recursos que necessitas. Aquilo que fazes com eles é da tua responsabilidade. A escolha é tua.
9. As respostas encontram-se dentro de ti.
As respostas para as perguntas da vida encontram-se dentro de ti. Tudo o que precisas fazer é olhar, ouvir e confiar.
10. Quer penses que podes ou que não podes, em qualquer dos casos estarás certo.
Pensa nisto!”
Autor desconhecido

5.26.2008

Terapias 3ªera!

O homem como ser multidimensional, ser de energia, essas terapias energéticas colocam o Espírito e a consciência fora da pessoa, fora do corpo, fora do cérebro tendendo para a teoria unitária de um espírito universal.
Segundo Larry Dossey, ele delimita três períodos históricos para situar as diferentes formas de terapias.
A primeira era é a da "medicina materialista" cujo campo estudado é somente o corpo físico, considerado uma máquina complexa seguida pelas leis de Isaac Newton (300 anos). O efeito do Espírito e da consciência estam ausentes. As formas de terapias aplicadas portanto são essencialmente físicas como as cirurgias e drogas. Porém não deixam de ter seus méritos e evolução.
Há uns 20 anos surgiu a medicina do "corpo-Espírito", começo da 2ª era. Já se verificam a interferência do espírito sobre a matéria. As percepções psiquicas e sensoriais sobre o corpo, as doenças como cardíacas, hipertensão, câncer e outras, já levam em conta o espírito evoluindo. Desde ter essa sensibilidade de conhecer o poder do Espírito, o psiquico sobre o metabolismo humano, muitas variedades de terapias surgiram como a potência do Espírito, Biofeedback, meditações, diferentes formas de relaxamento que muito auxiliam na recuperação da saúde.
Esses métodos de terapia não entram em conflito com a terapia da primeira era, elas andam paralelamente se fundindo, até, para ajudar no campo da investigação médica como a psiconeuroimunologia.
A terceira era da medicina, denominada por Dossey "medicina não local", não se apoia nas terapias espaço-tempo de uma forma clássica, ela revoluciona essas regras.
Esse terceiro período entende-se de que o espírito controla a matéria, que o próprio espírito é "não-espaço-temporal", isto é, não local. Segundo Dossey, o fenômeno não local como terapeutico poder ser, como exemplo, a Oração.
Já são demonstrados como cidades, países, ambientes podem receber energias de cura por atos "não-espaço-temporais" do espírito.
As terapias da 3ª era, são terapias vibratórias que levam em conta a frequência pura, os estados sutis da matéria e a fisiologia multidimensional do homem (faixas de frequência que compoem o ser humano).

5.20.2008

Nao Basta Existir....È Preciso Viver!

NÃO BASTA EXISTIR.....É PRECISO VIVER!!!!

Não basta existir, é preciso viver. E viver é muito mais que existir. Viver implica aprender e, para ser aprendiz, é preciso humildade para reconhecer a própria ignorância. Viver implica educar-se para o amor, e, amando e amado, experimentar a angústia de saber-se iluminado sem sentir-se luz, vivenciando as dores e as venturas de sentir-se completo sem poder ser pleno. Viver implica movimento. E não há movimento sem esforço e atrito. A vida é dinâmica, jamais se estanca. Vibra serena e sem pressa, embora nunca pare para esperar quem ignore seu ritmo. Para existir, basta estar. Para viver, é preciso ser, por inteiro. E para viver, ainda que existindo, é preciso ser estar e estar, num ser único. Viver implica acreditar-se imortal e eterno, mesmo sabendo que nada é permanente. Viver implica progredir, ir adiante, avançar. Viver é existir de todas as formas e em todas as dimensões, amando cada uma delas. Para viver, não basta ver, ouvir, pensar e falar, pois estas são manifestações da existência. Para viver, é preciso sentir, mergulhar em si mesmo e sair, novamente, para observar-se sem paixão. Viver implica iluminar-se e, sob a luz da própria consciência, apontar os próprios defeitos e limites. Viver implica assumir a responsabilidade pelos próprios atos, transformando-os todos em gestos de amor e compaixão.Viver implica conhecer-se, profundamente, e, ciente de si, deixar de enganar-se, trabalhando para mudar aquilo que não está bem. Viver implica reconhecer, no universo, o próprio lar; nas humanidades cósmicas, a própria família; na criação infinita, o próprio berço; e na natureza a própria saúde e o único sustento. Não há vida sem troca, não há troca sem perdas, não há perdas sem ganhos, não há ganhos sem lutas, não há lutas sem dor, não dor sem razão; e não razão fora da vida. Viver é muito mais que existir, mas ninguém aprende a viver plenamente sem existir, muitas vezes, de muitas maneiras. Viver é transcender o que se pensa saber da vida, para assimilar-lhe a verdadeira sabedoria. Viver implica arriscar-se. E o maior risco é errar. Mas viver também implica estar certo. E a maior certeza é a de que, a cada erro, mais se pode aprender. Para existir basta ter sangue nas veias e ar nos pulmões. Para viver, no entanto, é preciso sangrar e sufocar-se de tanto amor. Na existência, há apenas meias verdades e grandes mentiras, enquanto a vida no conduz ao coração da única verdade absoluta. Viver é manifestar-se sem tempo ou espaço; é ser fogo ardendo sempre, sem se queimar; é verbo que não se conjuga, apenas se pratica; é palavra que não se define, apenas se diz; é conceito que não se explica, apenas se vive. Viver é estar no todo, sendo tudo, sem nunca esgotar-se. Quem vive, canta por dentro, a despeito do silêncio exterior. Quem vive, existe em todos os lugares, sem pertencer a nenhum. Quem vive, busca, em si mesmo, o que deseja para o seu caminho e, quando encontra, volta a buscar. Quem vive, não vê morte, apenas transformação; não morre, transmuta-se para a vida; não nasce, apenas passa pela morte para viver. Viver é ir mais, mudar sempre, virar-se e revirar-se, buscar o próprio avesso, sem saber onde fica o direito. Viver é enxergar a luz, mesmo nas sombras, e criar luz nas próprias trevas. Viver é expandir a própria existência para além dos limites imaginados. Viver é doar-se, sem pedir; é ceder, sem resistir; é entregar-se, sem recear. Quem vive, renasce um novo ser todos os dias. Quem vive, tem a própria existência traçada a lápis e recria o próprio destino, minuto a minuto, com a borracha da sabedoria e do perdão. Quem vive, não sabe o caminho ou quando chegará, para sabe para onde está indo. Quem vive, continua na morte e recria-se ao nascer, sabendo que é preciso morrer para nascer e é preciso existir para morrer. Viver é ter na própria consciência uma única história, representada por milhares de faces, nomes, episódios de milhares de existências. Para viver, não basta existir, pois existir é pouco para um ser que nasceu para ser Deus!!!

5.15.2008

Se eu Quiser falar com Deus!Elis Regina

5.10.2008

15 alimentos que rejuvenescem!

15 Alimentos que rejuvenescem Sabia que o chocolate preto é um deles? Descubra os outros!
De acordo com os dados mais recentes da Organização Mundial de Saúde (OMS), 5,3 milhões de mortes poderiam ser evitadas anualmente através da alimentação, e nada mais. O segredo da eterna juventude encontra-se na nossa despensa. Basta modificarmos os nossos hábitos para vivermos mais anos e em melhores condições de saúde e bem-estar. Tome nota. Neste artigo vamos falar-lhe de alimentos que, apesar de não evitarem a morte, prolongam a vida!
Na verdade, e segundo os especialistas da área de nutrição, é possível prevenir uma série de problemas com base numa alimentação correcta e equilibrada, entre eles, o cancro, problemas de ossos, de visão...
Vegetais, fruta, peixe e até chocolate! São alguns dos alimentos que, para além de a manterem saudável, lhe dão anos de vida. Saiba, um a um, quais os alimentos que a mantêm jovem por dentro e por fora!
1. Quivi. Originário da China, contém ácido propeolítico, que melhora a circulação e ajuda a combater o chamado mau colesterol (LDL). Possui uma enzima chamada actidina, que ajuda a digerir as roteínas. O seu conteúdo elevado de vitamina C ajuda a prevenir constipações. A vitamina C é um antioxidante que elimina os radicais livres e desempenha um papel fundamental no combate ao envelhecimento. Contém uma quantidade considerável de fibra, potássio, ferro, fósforo, cálcio, magnésio e crómio, que têm um papel muito importante na prevenção de doenças cardíacas.
2. Abacate. Tem 10 vitaminas, entre elas, a vitamina E e o ácido fólico (B9), e glutatião, um derivado proteico com acção antioxidante (combate a degeneração celular). Contém 10 ácidos gordos, dos quais cinco são mono e poli-insaturados, com destaque para o ómega-9, ómega-7, ómega-6 e ómega-3, sendo este último protector contra o cancro. Também contém sitosterol, que previne a acumulação de colesterol. Possui, para além disso, aminoácidos essenciais (arginina, fenilalanina, lisina...), fundamentais ao normal funcionamento do organismo.
3. Tomate. Para além de estar bem provido de vitaminas, minerais e flavonóides, contém licopeno, um dos antioxidantes mais poderosos, que lhe dá a cor vermelha e tem 'um papel antioxidante activo na degenerescência celular que conduz ao envelhecimento', explica o nutricionista Tiago Osório de Barros. Fortalece as paredes celulares, depura o organismo de substâncias tóxicas e aumenta as defesas. Previne o aparecimento de doenças do coração e dos seus vasos sanguíneos, é benéfico para a visão e melhora a saúde do sistema nervoso.
4. Presunto. O presunto protege o coração e reduz o colesterol, desde que não seja excessivamente gordo nem demasiado salgado. Os seus ácidos gordos monoinsaturados e o ácido oleico previnem as doenças cardiovasculares. Tem cerca de 40% de proteínas, pelo que pode substituir a carne nas refeições, sendo importante na formação da massa muscular. Tem vitamina E, um potente antioxidante. Também é rico em cobre (essencial para os ossos e cartilagens), ferro e fósforo.
5. Brócolos. O zinco que contêm favorece a função da próstata e a qualidade do esperma. Muito ricos em luteína, reduzem ligeiramente os efeitos da degenerescência macular da idade (DMI). São ideais para grávidas, convalescentes, pessoas anémicas, etc... por causa do elevado aporte de ácido fólico e ferro. Actuam como fitoestrogénios na menopausa (tal como a soja).
6. Espinafres. Têm provitamina A e vitaminas C e E, todas elas antioxidantes. São uma fonte inesgotável de vitaminas do grupo B, como folatos, B2, B6, B3 e B1, que possuem uma acção anti-envelhecimento pelo seu papel como co-factores enzimáticos. Relativamente ao seu conteúdo mineral, os espinafres são ricos em ferro, magnésio, potássio, sódio, fósforo e iodo. Para além das vitaminas, são ricos noutras substâncias antioxidantes, como o glutatião, os ácidos ferúlico, o cafeico e o beta-cumárico e carotenóides.
7. Soja. Contém vitaminas A e E, e três do grupo B (B1, B2 e B5). A vitamina ajuda a conservar os epitélios celulares, que revestem as superfícies do corpo e dos órgãos. A vitamina E tem um efeito antioxidante, combatendo os radicais livres. Possui mais minerais do que qualquer outra leguminosa, sobretudo potássio e fósforo. A relação cálcio-fósforo é essencial para uma boa estrutura óssea. O potássio tem uma importante acção a nível muscular. Ajuda a prevenir alguns tipos de cancro, sobretudo na mulher após a menopausa. Alivia os sintomas da menopausa.
8. Frutos secos. Contêm proteínas (entre 14% e 19%), vitaminas do grupo B, aminoácidos, minerais, ácidos gordos poliinsaturados (nozes), ácidos gordos monoinsaturados e fibra. Segundo Tiago Osório de Barros, 'as proteínas são imprescindíveis na preservação e formação das estruturas musculares'. As amêndoas, as nozes e as avelãs são as que têm melhores propriedades antioxidantes por causa da sua maior concentração em vitaminas.
9. Chocolate preto. Tem uma grande actividade antioxidante graças aos seus flavonóides, combatendo os sinais do envelhecimento. Beneficia a dilatação das artérias e o aumento do seu diâmetro. Para além disso, diminui a rigidez aórtica em cerca de 7%. Actua como um antiplaquetário eficaz, prevenindo a formação de trombos. Estimula as funções cerebrais graças à fenetilamina, um alcalóide que actua como neurotransmissor cerebral.
10. Alho. Tem propriedades anti-sépticas, antifúngicas e antimicrobianas, melhorando a resposta a vírus e bactérias e fungos. Tem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, contribuindo para reduzir o envelhecimento e a degeneração celular, que está na origem de alguns tipos de cancro. Ajuda a reduzir os níveis elevados de pressão arterial. Reduz o chamado mau colesterol (LDL), aumenta o colesterol bom e previne problemas de disfunção eréctil no homem.
11. Azeite virgem (e azeitonas). Tem um alto teor de ácido oleico, uma gordura monoinsaturada rica em vitaminas A, D, K e, especialmente, em E, que actuam como antioxidantes. Reduz o risco de doenças cardiovasculares e controla a tensão arterial. Favorece a absorção de cálcio, fósforo, magnésio e zinco, tendo por isso um papel importante ao nível da formação e manutenção de ossos fortes e saudáveis.
12. Peixe azul. Prolonga a vida das nossas artérias graças aos seus ácidos poli-insaturados (sobretudo o ómega-3), muito benéficos para o sistema cardiovascular. É rico em minerais e vitaminas, tendo, portanto, uma boa acção antioxidante. Tem único senão. As espécies provenientes de águas poluídas (sobretudo as que andam menos à superfície) contém mercúrio, um metal pesado que se for ingerido de forma crónica é prejudicial para o organismo. O mais recomendável é ingerir peixe entre quatro a cinco vezes por semana e variar o mais possível as espécies: cavala, sardinhas, salmão, atum, truta, anchovas, arenque...
13. Chá verde. Esta bebida é apreciada há mais de 5.000 anos nas culturas orientais. É rica em polifenóis, bioflavonóides e vitaminas A, C e E, o que a torna num elixir antioxidante e anticancerígeno. Reforça o sistema imunitário, protegendo o organismo de bactérias e vírus prejudiciais. Ajuda a reduzir a gordura corporal e previne as doenças cardíacas. Regula o nível de colesterol.
14. Mel. Os seus minerais são assimilados directamente e contribuem para a manutenção do esqueleto (cálcio) e para a regeneração do sangue (ferro). Tem um alto poder nutritivo, pelo que é um substituto ideal do açúcar industrial ou refinado. As suas enzimas facilitam a boa assimilação de outros alimentos. É um bom remédio contra a fadiga, pelo fornecimento de hidratos de carbono de absorção rápida e pela fácil reposição das reservas gastas.
15. Cebola. É uma boa fonte de fibra, vitaminas e minerais, essenciais para o bom funcionamento do organismo. É rica em compostos enxofrados, que fazem parte do seu óleo essencial e que actuam sobre as vias respiratórias, melhorando a expectoração. Para além das vitaminas C e E, contém flavonóides, entre os quais se destacam as antocianinas e a quercetina, todos eles compostos antioxidantes

5.05.2008

Exercício do Perdão

Exercício do Perdão
O PERDÃO tudo cura, tudo aplaca, tudo ilumina. Saber perdoar é saber libertar. É como abrir uma gaiola e permitir que o pássaro preso voe feliz para a imensidão do céu. E perceber que, se ele realmente nos ama, virá pousar no nosso ombro quando precisar descansar. Na minha prática tenho notado que as pessoas custam muito a perdoar. O ressentimento que fica martelando no coração tem causado muitas taquicardias e seqüelas por este mundo afora. As pessoas perdem o sono, a alegria, a vontade de viver porque estão agarradas às causas que poderiam muito bem ser resolvidas apenas com uma ação: o perdão. Com este exercício você poderá pedir e oferecer perdão a todos que quiser, usando para isso apenas a sua imaginação.
Sentado, feche os olhos e veja, sinta, perceba ou imagine a pessoa que quer perdoar bem na sua frente. Veja esta pessoa toda enrolada em arame farpado. Perceba o quanto ela está ferida e imóvel. Aproxime-se desta pessoa e com uma tesoura de ouro vá cortando o arame farpado que aprisiona esta pessoa. Corte pedaço por pedaço até a livrar completamente desta armadilha. Cure as feridas da pele dela e leve esta pessoa para um rio de águas claras e cristalinas. Lave esta pessoa nestas águas correntes. Ofereça a ela uma roupa nova e veja esta pessoa agora completamente livre e curada.E sabendo que esta pessoa é você, abrace-a, respire e abra os olhos.