6.18.2008

A Arte da Adivinhação Tibetana!

Apesar de meios de se dizer o futuro fossem empregados no Tibet, antes do advento do budismo, eles não são considerados como estranhos remanescentes fora do sistema do Budismo e são ocasionalmente convenientes se recorrer a eles. Em vez disso, eles são usados dentro da esfera dos conceitos Budistas, funcionando em acordo com princípios Budistas tais como o karma. Não existem referências para a adivinhação nas coleções de sutras, mas pode-se achar muitas nos tantras.
Objetivo:
Ao olhar o futuro de alguem, o adivinho ou medium pode acessar a situação em particular e recomendar como responder ou lidar com ela. Ações medicinais, na forma de rituais, evocam forças positivas e podem resultar numa mudança na sorte da pessoa. O rituais não mudam o karma de uma pessoa, e aqueles que procuram ou performam uma adivinhação sabem disto. Entretanto, eles podem induzir potenciais positivos latentes a tomar um lugar precedente sobre o que está sendo percebido como a causa de um azar obstrutivo.
A eficiência de um ritual requer ao cliente fazer oferendas de comida e dinheiro para os monges e adeptos que executam o trabalho. O mérito adquirido desta dádiva é usado para desencadear as forças dos potenciais positivos latentes na própria pessoa ou em outros. Entretanto, a pessoa não está transferindo o mérito e a saída das leis de causa e efeito, mas simplesmente usando o mérito para despertar as forças do bom karma da própria pessoa ou de outros.
Se, por exemplo, o parente de alguem está doente, ou seu negócio está falindo, um indivíduo pode pedir uma adivinhação a um praticante qualificado para descobrir que ritual seria mais adequado para arranjar as condições de uma maneira boa. O sucesso desse ritual depende na força do próprio karma da pessoa. Entretanto, se o karma ou a predisposição para ficar doente for mais forte que os potenciais positivos latentes no continuum da pessoa doente, os efeitos da doença não serão superados e o ritual permanecerá mal sucedido.
Executar uma adivinhação para um doente é freqüentemente considerado muito tedioso. Khamtrul Rinpoche, um lama Tibetano, diz "Se você diz a um paciente para tomar remédio Tibetano ou remédio Ocidental, e eu tenho que conduzir uma adivinhação para cada pergunta. Eu sinto que o que quer que eu faça, é importante para nós mesmos tomarmos a decisão, porque haverá menos causas para se arrepender depois. Se somos incapazes de fazer isso, ou tentamos, mas ainda sentimos que precisamos de uma segunda opinião, o próximo passo é procurar ajuda através da adivinhação.
É dito que a invasão do Tibet pelos chineses foi predita por vários meios e conseqüentemente muitos rituais foram preparados. Entretanto, desde que o karma negativo do povo tibetano era muito forte para ser superado por rituais, esses rituais permanecem sem efeito.
Adivinhação na sociedade Tibetana:
A adivinhação é muito, parte da vida no Tibet e continua a sê-lo entre a comunidade exilada. Decisões importantes referentes à vida diária como casamentos ou acordos de negócio são feitos somente depois que se consulta alguma forma de adivinhação. Na maioria dos casos, as pessoas possuem seus lamas favoritos a quem elas consultam. Nas áreas nômades onde a população está sujeita aos caprichos da natureza esparsa, a adivinhação, sinais e profecias são seriamente examinadas. Normalmente els próprias interpretam tudo isso sozinhas.
Qualificações requeridas:
Quando se executa uma adivinhação, um indivíduo está contando com o poder investido nele por uma divindade em particular. Este poder pode ter sido adquirido por meio de uma conexão com a divindade em uma vida passada, e reforçada através de retiros envolvendo recitações de mantras que chegam a um mulhão de vêzes, identificando-se com a divindade com uma concentração clara e a geração do orgulho divino. Existem muitos modos de se executar uma adivinhação relacionado às práticas de várias divindades. Por exemplo, existem adivinhação pendentes em Manjushri, Tara, Vajrapani, as Cinco Dakinis, Palden Lhamo, Dorje Yudronma eTsering Chenga (as Cinco irmãs de Vida Longa).
A motivação para se executar uma adivinhação deve ser pura. Apesar de qualquer pessoa poder adquirir um relacionamento com uma divindade através de intensivas recitações de mantras e conseqüêntemente adquirir certos poderes, se eles são usados para objetivos escusos, as pessoas eventualmente estarão reatadas e ocasionarão um renascimento desafortunado.
Variedades da Adivinhação:
Adivinhação de bola de massa de farinha: Este método é praticado principalmente em mosteiros ou por lamas individuais quando importantes decisões estão para ser feitas, tais como na procura por uma reincarnação de lamas superiores. Um número de possíveis respostas à quastão, como os nomes dos possíveis candidatos para uma reincarnação, são escritos em tiras de papel. Estes são então envolvidos por por bolas de massa de farinha do mesmo tamnho. Toma-se um grande cuidado para se pesar as bolas de massa para se garantir que elas tenham exatamente o mesmo tamnho. As bolas de massa são então colocadas em uma tijela, que é cuidadosamente selada e colocada em frente de um objeto sagrado, como a estátua de Jowo em um templo principal em Lhasa, imgens de protetores do Dharma ou monumentos funerários de grandes lamas, pedindo suas inspiração na decisão do resultado. Por um período de três dias os monges permanecem em um templo recitando preces dia e noite. Por todo este tempo, não é permitido que ninguem toque a tijela. No quarto dia, diante de todos presentes a tampa de tijela é removida. Um lama proeminente gira as bolas de massa na tijela diante do objeto sagrado até que uma delas caia. Esta é a bola que contém a resposta.
Adivinhação de dados: A adivinhação de dados Palden Lhamo é conduzida com três dados com uma numeração de um até seis por pontos em cada face. A adivinhação associada com outras divindades podem ser conduzidas com dados marcados com letras. Os dados são feitos de osso, madeira ou concha. Khamtrul Rinpoche descreveu seu próprio procedimento em fazer adivinhação de dados da seguinte forma:
Para uma adivinhação ser bem sucedida é essencial que o adivinho tenha uma motivação pura e que a pessoa que veio a procura de um conselho acredite no adivinho. É importante que ambos orem para as Três Jóias, seus lamas raíz e de linhagem juntamente com suas divindades, principalmente Palden Lhamo e outros protetores do Dharma, por uma resposta clara. Se eu não escuto o pedido claramente, eu pergunto de novo. Então, eu me visualizo como minha divindade pessoal Dorje Shonu ou Vajra Kilaya e invoco Palden Lhamo. Por meio de minha longa familiaridade com ela, Eu posso claramente visualizá-la diante de mim e pedi-la para me dar uma reposta perfeita para a pessoa que veio por um conselho. Aí eu jogo os dados e de acordo com os números indicados nos dados, eu me refiro ao livro de adivinhação. Existem muitos livro deste tipo escrito por grandes lamas e eles nos fornecem todas as respostas possíveis, a partir do momento que você já esteja familiarizado com as técnicas de adivinhação se referir aos textos não é mais necessário".
Adivinhação em um rosário: A pessoa fazendo a adivinhação ora à divindade que ela está invocando para uma resposta correta e recita os mantras dessa divindade. Ela então segura o rosário horizontalmente diante dela, com os dedos de cada mão segurando uma conta aleatoriamente escolhida, deixando metade das contas ou um pouco menos entre elas. Então os dedos de cada mão se movem em direção à outra contando três contas de cada vez. O resultado da adivinhação depende no número de contas que sobraram. O procedimento é repetido três vezes.
Quando somente uma única conta sobra, o resultado é chamado 'falcão'. Quando duas contas sobram, é chamado 'corvo'. Quando sobram três contas o resultado é chamado 'leão da neve'. O resultado na primeira tentativa indicava a extenção da ajuda das divindades e a qualidade da adivinhação em geral. Um falcão na primeira tentativa indicaria uma ajuda dos protetores, sorte no novo empreendimento, ou sucesso em uma questão jurídica. Um corvo na primeira tentativa siginifica que os protetores não estão do seu lado. Não haverá consumações, uma ação legal será mal sucedida e que existem inimigos presentes. Tal adivinhação preveniria contra o início de qualquer outro novo empreendimento. Um leão da neve na primeira rodada indicaria uma ajuda das divindades, conquistas lentas mas estáveis e enfraquecimento da partes dos inimigos. Se a questão diz respeito ao sucesso de um negócio, este resultado seria entendido como neutro.
Na segunda tentativa, o resultado indica as condições que irão acontecer diretamente no meio-ambiente de alguem. O falcão indica boa sorte em geral, mas não muito sucesso.
Na segunda tentativa, o resultado indica as condições que acontecem no ambiente imediato da pessoa. O falcão indica boa sorte em geral, mas não muito sucesso para aqueles que desejam ter filhos. O risco de roubos e doenças em geral permaneceriam pequenos. O corvo indica doença séria, obstáculos à saúde e um declíno na força vital. Haverá uma tendência para as coisas se perderem ou serem robadas. Entretanto, no caso de uma pessoa ordenada, estes aspectos negativos seriam reduzidos.
Numa terceira ocasião, o número de contas remanescentes dá a dica sobre uma pessoa que está sendo esperada vindo de algum lugar. Isto era um aspecto muito importante da vida no Tibet, para as pessoas que viajavam constantemente e não havia um sistema de comunicação. Um falcão com respeito a um visitante esperado indica notícias eminentes ou a ghegada . Com respeito à doença, indicaria encontrar a melor maneira para curá-la.
Um corvo representa uma má indicação quanto à viajantes esperados. Podendo indicar que estes encontrarão obstáculos no caminho, ou que não chegarão de jeito nenhum ou ainda que eles serão assaltados. O doente não ficará curado e as posses serão perdidas ou roubadas. Im leão da neve indica que os viajantes chegarão atrasados, mas que virão sem nenhuma injúria. Problemas com a saúde serão poucos, apesar de haver dificuldades em se encontrar o tratamento correto.
A melhor adivinhação seria três falcões consecutivos. Isto indicaria que os viajantes chegariam rapidamente, os pacientes recuperariam e as conquistas seriam rápidas.
Adivinhação com o cadarço de botas: Esta forma de adivinhação é popular entre os nômades. Os cadarços achatados, com dois centímetros e meio de grossura, são dobrados um sobre o outro dentro de quadrados e repentinamente são separados. Se o laço se desfaz livremente claramente indica sinais positivos, enquanto que um nó seria negativo.
Interpretação de sinais acidentais:
Quando um praticante está arrumando ou se preparando para uma investida em um retiro, certas ocorrências em seu ambiente podem ser interpretadas como indicativos de suas futuras conquistas. Estas podem ser tanto positivas quanto negativas.
Sinais positivos indicando que o praticante receberá as benção de Budas e Bodhisattvas incluem: ver gralhas, gansos, patos, cisnes, faisões e outros pássaros auspiciosos sobrevoando suas cabeças ou escutando seus piados; oouvir por acaso sons de tambores, de instrumentos de corda, flautas gongos, sinos; pessoas recitando estrofes auspiciosas que possuem palavras como 'vitorioso', 'conquistado', 'excelente', 'felicidade', 'sucesso', 'dar', 'receber', 'frutífero', 'grande', 'numeroso', e 'glorioso'.
Sinais negativos indicando obstáculos iminentes incluem: ouvir a garrulice de macacos, guinchar de ratos, uivar dos lobos, zurrar dos asnos; mugidos dos búfalos; ter o caminho atravessado por cobras ou escorpiões; encontrar pessoas de luto, escutá-las dizer palavras como derrota, declíneo, morrer, doente, livrar-se de algo, , lamentos, difícil, mal sucedido e sem sentido. Nestes exemplos, o praticante deveria interromper a sua prática e se mover para outro lugar.
Em geral, quando se prepara para uma viagem ou algum outro empreendimento o seguinte seria considerado bons presságios ou sinais de sucesso: encontrar-se com um homem, mulher ou criança bem vestidos, mulher grávida, vacas com seus bezerros, monges vestidos apropriadamente, pessoas ilustres, Brahmins vestidos de branco, mulheres belamente ornadas com jóias, meninas brincando juntas, elefantes, carroças pequenas, e pessoas sugurando símbolos religiosos como as rodas de oração, um vaso, um buqu6e de flores, um lotus, um parasol ou flâmulas.
Sinais de fracasso seriam indicados pelo seguinte: perder a bagagem, encontrar-se com pessoas fracas, medrosas se vestindo mal ou em trapos; ter o caminho bloqueado; ver cas em ruínas, algumas coisa pegando fogo ou ter as coisas quebradas.
Sonhos.
Certos indivíduos são abençoados com sonhos clarividentes que podem ser udados como meios para se predizer os resultados de eventos futuros. Esses sonhos normalmente acontecem as altas horas da noite, antes do amanhecer e são tipicamente muito claros. Como outras formas de Adivinhação, eles normalmente ocorrem como o resultado de um relacionamento especial com uma divindade e usam também um simbolismo estabelecido no qual seja particular ao sonhador e facilmente reconhecido por ele ou ela.
Para um praticante, os seguintes símbolos são estabelecidos como de alto comprometimento: ver Budas, Bodhisattvas, um divindade pessoal de alguem, e receber ensinamentos delas; sonhar que está sendo entronado, colocando uma coroa, tomando um banho, sendo ofertado com vajras e outros implementos religiosos;, sonhar que se tornou um rei, ou lendo escrituras, ou estar em templos com objetos sagrados, tigres, dragões, leões, garudas, cavalos, ou ascendendo aos céus perto do sol ou da lua; girando os quatro continentes, nadando facilmente através do oceano, vendo o sol ou a lua nascendo, arando um campo, comendo laticínios, e se sentando em um lotus; sonhando que está sendo respeitado e exaltado por deuses, ou por parentes, mestres espirituais, lindas mulheres, e amigos; sonhando com parques com flores silvestres, chuva, frutas maduras, reis, ascetas, Brahmins, pessoas ricas, mestres virtuosos, gansos e outros pássaros auspiciosos.
A superação de obstáculos é indicada por sonhos com ouro, tesouros, pedras preciosas, sons de armas, comida em grãos, ornamentos, armaduras, e matar seu próprio inimigo.
Os seguintes sonhos, apesar de aparentemente negativos, na realidade indicam bons resultados, e simbolizam a superação de obstáculos: cotar a cabeça de alguém, comer carne humana, lavar o corpo de alguem no sangue, beber alcool, raspar os cabelos de alguém, incendiar o corpo de alguém, afundar-se no esgoto, cercar a cidade com os intenstinos de alguém, e fazer amor durante o dia.
Os seguintes sonhos são indicadores de obstáculos criados por Espíritos danosos: encontrar-se com tigres, leopardos, gatos, cães, porcos, asnos, ratos, escorpiões, doninhas, cobras, corujas urubus, anões, escuro, pessoas magras nuas, açougueiros, crianças pálidas e magrelas, homens altos pelados, e lutar com qualquer dos citados acima; sonha com poços se secando, com montes de ossos e caveiras e com casas em ruínas.
Em geral maus sonhos são aqueles que incluem as seguintes indicações: ser caçado por soldados, aplicar óleo vegetal no corpo de alguém, conversar com indivíduos aleijados ou corcundas, ver o sol ou a lua se pondo, escalar montanhas de areia ou de gravetos, ver flôres vermelhas ou as corcundas de um camelo, passar por passagens estreitas, vagar em um pântano, correr morro abaixo, quebrar as partes do corpo de alguém ou de coisas, ser vencido por outros e se engajar em ações desastrosas. Estes sonhos indicam que um indivíduo possui muito pouco mérito e terá uma vida curta. Em tais casos, um lama aconselharia a pessoa a acumular méritos, meditar sobre o vazio, e executar oferendas em rituais de fogo pacíficos antes de retomar qualquer atividade que ele ou ela estivesse para iniciar.
Investigar as Chamas
Observar as chamas das oferendas de rituais de fogo é também uma forma de adivinhação. Primeiro, invoca-se o deus do fogo e então observa-se a chama. Uma cor brilhante dourada ou alaranjada, com uma qualidade sem fumaças ou sem sons, uma chama ardendo fortemente ou virada para a direita, ou queimando para cima em um único ponto, o fogo que dura muito e exala um odor agradável são geralmente sinais positivos, e indicam que qualquer que sejam as perguntas que se tenha em mente, elas serão respondidas de forma positiva. Quando a cor da chama é branco Neve e o fogo queimando suavemente, significa que a pessoa foi limpa das marcas deixadas por ações danosas. A chama que se torna amarela significa que a pessoa se tornará rica e poderosa. Ela se tornado vermelha luminosa significa sucesso em qualquer empreendimento e se tornar uma cor azul límpida e sem fumaça simboliza perfeita saúde e que a pessoa desenvolverá sua própria linhagem.
Sinais de doença e outros azares são indicados por um fogo flamejando ferozmente e a chama se tornando escura enfumaçada, a cor de carne humana, verde, do óleo vegetal, embotada, pálida, tendo dois ou três pontos ou um odor asqueroso. Quando se executa um ritual de fogo violento, entretanto, todos os sinais acima são considerados positivos. Sinais que são considerados negativos tanto no caso de rituais pacíficos quanto nos furiosos são as centelhas e quando a fumaça aflige o praticante do ritual. Chamas escuras se movendo em todas as direções e queimando de uma forma instável indica o término da linhagem da pessoa.
Observando as Lamparinas de óleo de manteiga
As lamparinas de óleo de manteiga usadas para a adivinhação devem ser sem defeitos e feitas de ouro, prata, ou outro metal precioso. Deve estar perfeitamente limpa. O pavio deve ser feito de uma peça de lã seca e sem odor e não pode ser nem muito grossa e nem muito fina, com uma altura alcançando a borda e colocada no centro da lamparina. Deve-se juntar cevada sobre ela, e deve-se borrifar manteiga purificada sobre ela. Então recita-se: OM AH HUM VAJRA GURU DHE VADAKKI NIHUM'OD'LI SARVA AH LO KE PRAHA DHE NAYE SVAN BAH por cem vezes e pensa na pergunta que se deseja fazer.
Depois acenda a lamparina e observe o formato da chama. Um ponto globular significa segurança, uma forma de concha representa fama, uma chama amarelo clara indica ausência de obstáculos, uma chama parecida com um lotus ou uma jóia denota riqueza. Uma chama com a ponta na forma de um gancho significa que a pessoa se tornará poderosa; e uma com duas pontas significa que a pessoa partirá paraa um outro lugar. Se a luz da lamparina for turva e se a chama derreter, significa que alguem se tornará inimigo de alguem ou que ele ou ela está prestes a receber um convidado de um lugar distante. A chama se separando em duas partes indica separação dentro da família da pessoa. Uma chama vermelho escuro significa que o filho mais velho morrerá, o meio da chama ficando vermelho e fumaça saindo do pavio indica perda de propriedade e a chama se apagando sem uma razão aparente significa morte. O derramar da manteiga derretida representa o tamanho da tarefa.
Adivinhação no Espelho
A apresentação da adivinhação do espelho de Dorje Yudronma deve ser feita em um lugar quieto e pacífico. O espelho é colocado em um recipiente com grãos com ele encostado na parte de cima em uma almofada limpa de feltro. O adivinho então borrifa pó de vermelhão (Sindura) e recita os mantras do ritual. Diante do espelho é colocado uma pequena stupa de cristal ou uma peça de cristal, e atrás, uma flâmula de cinco cores (representando o Buda das cinco famílias) é amarrada em uma flecha. ã direita, fica um bolo como oferenda ritual decorado com ornamentos de manteiga e à esquerda uma oferenda de um bolo colorido de vermelho. Em torno de tudo isto são arranjados oferendas de bebidas, farinha de cevada torrada (tsampa) misturada com manteiga, incenso e vários tipos de madeira.
Diante dele ou dela, o adivinho coloca um vajra, um sino e um damaru( tambor), alguma cevada e pó de vermelhão para borrifar na bebida, como também uma flecha na qual é amarrada um lenço branco. Ele ou ela então se faz de uma divindade e performa o ritual preliminar para remover obstáculos de acordo com o ritual do Tam.
Logo em seguida, são feitas invocações a Dorje Yudronma, um dos principais protetores do Tibet, que empunha uma flecha com as cinco cores em sua mão direita e um espelho prateado branco na mão esquerda. O adivinho então pede à deusa para lhe dar uma resposta correta para as perguntas feitas.
O espelho não é lido pelo adivinho mas põe um menino ou uma menina virgem com menos de 15 anos. A criança que deve ser limpa e bem vestida, se senta em uma almofada sob a qual está desenhada uma suástica, símbolo de estabilidade. É então pedido a ele ou ela para apanhar uma pedra, embrulhá-la em um pedaço de pano vermelho e colocá-la debaixo de seu joelho e fazem com que ele ou ela beba a libação (bebida de oferenda) de cor laranja. Grãos de cevada benzidos são colocados sobre a cabeça da criança, e depois embrulhada com um turbante.
O adivinho limpa o espelho e ascende a lamparina. A criança olha para o espelho e, dependendo do tipo de adivinhação que foi pedida, vê ou gravuras, como a seqüência de um filme, ou letras. A letras requerem perguntas escritas que foram entregues ao adivinho. A criança descreve a visão para o adivinho que interpreta e as explica referindo-as as questões que foram perguntadas. A criança leitora do espelho não tem conhecimento das perguntas feitas e o adivinho não vê o espelho; de qualquer forma, eles são complementares e mutuamente dependentes para este tipo de adivinhação. A habilidade da criança para ler o espelho desaparece na puberdade, e por isso o adivinho deve usar diferentes crianças em ocasiões diferentes.
Adivinhação da omoplata
Conta-se que a adivinhação das omoplatas eram feitas primeiro pelos ursos pardos que depois de matar doninhas e ratos arrancavam as omoplatas para examinar suas linhas para saber se eles haviam sido perseguido por caçadores. Isto foi observado por caçadores que perceberam que os ursos algumas vezes comiam os corpos de suas caças e algumas vezes os abandonavam com suas omoplatas extraídas. Gradualmente esta forma de adivinhação foi sendo assimilada pelos próprios caçadores, assim como por ladrões e assaltantes. Esta se tornou muito popular também nas vilas.
O osso usado na adivinhação deve ser da omoplata direita de um carneiro abatido e não de um animal que morreu de doença ou que tenha sido morto por animais selvagens.
Para começar, a omoplata deve ser retirada a carne e lavada com água limpa. O adivinho a fumiga com junípera e a segura no alto de forma que seu lado direito seja refletido no espelho. Depois ele recita 'Ye dharma'de três a sete vezes e invoca as divindades pedindo-lhes que lhe dêem uma resposta clara. A omoplata é então queimada em um fogo sem fumaças, onge das vistas de estranhos.
Durante a queima, se a omoplata produzir um som de chocalhos siginifica que espíritos malígnos estão assombrando a casa. Acompanhado por um som cacarejante, significaria que eles estão causando danos e discórdia na família. A espinha da omoplata caindo ou se separando muito rápido significaria que os feitiços acima poderiam ser desfeitos com um ritual apropriado.A omoplata é dividida em diferentes áreas dando ao adivinho a forma para que faça predições bastantes detalhadas

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home